NO DIA DE LUTA CONTRA VIOLÊNCIA À MULHER, D'URSO RESSALTA A IMPORTÂNCIA DESSA DATA


25/11/2011

Neste dia 25 de novembro, Dia Internacional de Luta Contra a Violência à Mulher, o presidente da OAB SP, Luiz Flávio Borges D’Urso, ressalta a necessidade de as mulheres terem coragem de denunciar situações de violência, principalmente as causadas pelos parceiros.

 

“Infelizmente, é muito comum a mulher não denunciar a violência doméstica. Ela não deseja ver o marido ou o namorado preso, e apenas não quer ser agredida e aceitar o fim de um relacionamento que se iniciou pelo amor. O problema é ainda maior se o casal tem filhos, pois ela teme o trauma que a prisão do pai pode lhes causar. Mas o agressor tem uma lógica perversa, que busca justificativas para a violência injustificável que acontece de forma recorrente dentro de casa. Por isso é importante denunciar”, diz D'Urso, lembrando que a OAB SP vem promovendo uma série de campanhas contra a violência à mulher.

 

 

O presidente D’Urso também citou levantamento divulgado nesta sexta-feira pela Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, segundo o qual a Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180 realizou, de abril de 2006 a outubro de 2011, cerca de 2,2 milhões de atendimentos.

 

Entre janeiro e outubro deste ano, foram recebidas 530 mil ligações, com 58,5 mil relatos de violência – 35,9 mil de violência física; 14 mil de violência psicológica; 6,3 mil de violência moral; 959 de violência patrimonial; 1.014 de violência sexual; 264 de cárcere privado e 31 de tráfico de mulheres.

 

“Não é preciso ser mulher para saber da necessidade de se criar políticas públicas que cuidem de casos de violência contra a mulher, não apenas do ponto de vista criminal, como também do ponto de vista social, psicológico e físico”, ressaltou D’Urso.