TST DECIDE CORTAR PONTO DE GREVISTAS


29/11/2011

O Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT) editou Resolução, aprovada na última sexta-feira (25/12), determinando aos Tribunais Regionais do Trabalho o corte de ponto dos servidores em greve. Segundo o texto, os presidentes das cortes deverão descontar a remuneração dos servidores relativa aos dias de paralisação. Na semana passada, a medida foi tomada pelo TRT-2 e apoiada pela OAB SP.

Segundo o presidente do CSJT e do Tribunal Superior do Trabalho, ministro João Oreste Dalazen, a paralisação ocorre em dez dos 24 Tribunais Regionais, principalmente nas Varas do Trabalho. No TRT da 2ª Região, em São Paulo, o presidente da corte, desembargador Nelson Nazar, já havia decidido, na semana passada, cortar o ponto dos servidores grevistas.

O presidente do TST e do CSJT também defendeu o corte de ponto dos juízes, em caso de greve da categoria. A Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra) planeja uma paralisação de um dia na próxima quarta-feira, 30 de novembro, com a participação de 3.600 juízes do trabalho e a suspensão de cerca de 20 mil audiências em todo o Brasil.