DELEGADO-GERAL DIZ QUE CENTRAIS DE FLAGRANTES AGILIZAM ATENDIMENTO


11/12/2011

O delegado-geral da Policia Civil, Marcos Carneiro Lima, fez na última quarta-feira (7/12), uma palestra na OAB SP sobre “a Nova Dinâmica da Polícia Civil do Estado de São Paulo e as Centrais de Flagrantes”. Segundo o delegado, elas proporcionam um atendimento mais rápido ao cidadão. “Porque a vítima não pode ser vítima duas vezes. Primeiro, é vítima do criminoso, e depois, vítima da inoperância do Estado. Estamos tentando corrigir isso”, afirmou.

De acordo com Carneiro Lima, as centrais de flagrantes separam as duas situações mais comuns nas 93 delegacias: o flagrante ou a prisão, que são mais complexos, de um simples registro criminal. “Com isso, o cidadão que vai simplesmente registrar um fato, um roubo, não tem que concorrer com uma equipe de policiais que está com um flagrante que, muitas vezes, demanda de seis a oito horas”, comentou, lembrando que o cidadão é atendido dentro de 20 minutos.

Segundo o delegado-geral, o cidadão, quando vai à delegacia, em 90% das vezes já passou por um trauma, que é ser vítima de um crime. “E chegando à delegacia não pode ser mal atendido ou ter um atendimento demorado,  porque ele se sente vítima pela segunda vez, pela inoperância do Estado. E é isso que estamos tentando corrigir. Mostrar para o cidadão que, embora ele tenha sido vítima, existe um bom atendimento pelo Estado”, argumentou.

O delegado explicou que dentro da nova dinâmica, os policiais começaram a trabalhar em horários fixos. “O policial trabalhava estressado, pois havia uma alternância de horário diurno e noturno e isso  fazia com que o metabolismo dele fosse prejudicado. Agora o policial cumpre horário fixo. Antigamente havia um plantão de 12 horas noturnas num dia, no dia seguinte 12 horas noturnas. Depois de dois dias, ele voltava para 12 horas diurnas. Isso fazia com que o organismo dele não mantivesse a regularidade, deixava as pessoas estressadas, nervosas, e quem era punido era o cidadão”, disse o delegado.

O evento foi promovido pela Comissão de Segurança Pública da OAB SP , com apoio do Departamento de Cultura e Eventos da OAB SP.