CONSELHO FEDERAL APROVA POR UNANIMIDADE CONTAS DA OAB SP


12/06/2012

Em reunião realizada na última segunda-feira (11/6), o Conselho Federal da OAB aprovou, por unanimidade, as contas da OAB SP, referente ao exercício de 2010. O voto da conselheira da Comissão de Orçamento e Conta, Daniela Teixeira, ressaltou “a organização e o zelo com que administrou os vultosos recursos que arrecada.”.

Para o presidente em exercício da OAB SP, Marcos da Costa, a aprovação das contas por unanimidade “é consequência do trabalho sério e transparente que a atual gestão da Seccional Paulista vem realizando desde 2004, sendo zelosa com cada centavo dos recursos recebidos dos advogados”.

O presidente do Conselho Federal Ophir Cavalcante afirmou que recebeu as informações  de aprovação das contas com satisfação; “ Demostra que a OAB SP aplicou corretamente os recursos ,revertidos em favor dos advogados, a demonstrar correção na conduta de toda a administração da  Seccional Paulista”.

Em seu voto, a relatora destacou ainda que a OAB SP está “rigorosamente em dia com os repasses das cotas estatutárias ao Conselho Federal, à Caixa de Assistência e ao FIDA e apresentou toda a documentação comprobatória da boa gestão que está sendo desenvolvida, com contas superavitárias”.  

“Essa revolução administrativa, com repercussão positiva nas contas da OAB SP é fruto de um trabalho sério e dedicado de um grupo que ao nosso lado vem dirigindo a Ordem desde 2004, trabalho dos diretores, que exerceram com afinco suas funções, especialmente do presidente em exercício, Marcos da Costa, que foi diretor-tesoureiro nas gestões de 2004 a 2006, e de 2007 a 2009”, disse o presidente licenciado da Secional, Luiz Flávio Borges D´Urso.  

O voto da relatora pontuou, ainda, que as receitas ordinárias líquidas da OAB SP cresceram 5,8% em relação ao ano de 2009.  Na avaliação de Costa, o voto   traduz  o sucesso da administração:  “ Conseguimos aumentar a receita líquida e diminuir o valor da anuidade  em 20%, graças à economia que promovemos dos recursos da OAB SP”. 

Marcos da Costa também chama a atenção para a implantação do orçamento participativo, no qual as Subsecções e os departamentos da Ordem dão sua contribuição.: “Assim, pudemos elaborar um orçamento realista, equilibrado, que assegura um resultado superavitário e possibilidade de fazer investimentos”. 

O atual  diretor-tesoureiro da OAB SP, José Maria Dias Neto, diz que  o bom resultado apresentado pelas contas de 2010 (primeiro ano da atual gestão)   reflete o excelente trabalho realizado nas duas gestões anteriores, que promoveram a recuperação financeira da Ordem.