DIRETORIA DA LAPA TOMA POSSE


11/03/2013

O presidente da OAB SP, Marcos da Costa, participou na última quarta-feira (06/03), no colégio Santo Ivo, da posse da Diretoria Subsecção da Lapa, integrada por Pedro Luiz Napolitano (presidente); Celso Fernando Gioia, vice-presidente; Lys dos Santos, secretária-geral; Miyoshi Naruse, secretário-adjunto e Carolina Diniz Paniza, tesoureira.

 

Marcos da Costa, que abriu os trabalhos, ressaltou que estava em casa, porque foi criado na Lapa. Parabenizou a diretoria eleita e disse ter confiança no trabalho que será desenvolvido, porque a Lapa sempre teve tradição de grandes presidentes, dedicados, leais e éticos. “A política de ordem serve para aproximar as pessoas. Ao se encerrar as eleições, a classe volta a se unir para lutar por aquilo que é relevante, para buscar mais justiça e o respeito às nossas prerrogativas”, afirmou.

Marcos da Costa fez referência à união das entidades representativas da advocacia – OAB SP, AASP, IASP, AATSP e CESA, dentre Associações, o que, em sua opinião, fortalece a advocacia, permite discutir o futuro e criar uma agenda positiva de trabalho. O presidente da OAB SP também falou sobre as dificuldades enfrentadas pela classe com a transição para o processo digital e sobre os problemas do Poder Judiciário com o insuficiente número de funcionários, mas afirmou que isso não pode representar prejuízo ao exercício da profissão, como ocorreu com a diminuição do horário de atendimento nos fóruns. “Em cartórios onde deveriam haver 18 servidores, trabalham apenas dois ou três. O cenário é caótico, mas não podemos deixar que o ônus da solução recaia sobre os ombros da advocacia”, alertou.

O presidente Pedro Luiz Napolitano fez inúmeros agradecimentos, especialmente os país, imigrantes italianos que chegaram ao Brasil, onde trabalharam e criaram os filhos. Fez uma homenagem especial  à sua mãe (Ana Napolitano), a quem entregou flores, ressaltando que seus pais foram abnegados e a eles devia tudo. Também agradeceu a sua diretoria e aos advogados e advogadas lapianos. “Essa gestão será fortalecida pelos propósitos da diretoria eleita e pelos compromissos assumidos com a classe e a sociedade”, afirmou.

O presidente da CAASP, Fábio Romeu Canton Filho, desejou aos diretores da Lapa uma profícua gestão e destacou que a Caixa foi criada para assistir o advogado com um rol gigantesco de benefícios, com 37 farmácias , 37 livrarias e campanhas de saúde voltadas a milhares de usuários, tudo subsidiado pelas anuidades pagas pelos advogados.

Integraram a mesa dos trabalhos: a conselheira seccional e ex-presidente da Lapa, Helena Maria Diniz; o diretor do fórum da Lapa, Júlio Cesar de Mendonça Franco; a diretora da Caasp, Giseli Fleury Charmillot de Lemos; os conselheiros Jorge Eluf Neto, Alexandre Brecailo; a presidente da subsecção de Osasco, Libânia Aparecida da Silva e o diretor-geral do Colégio Santo Ivo, José Carlos de Barros Lima, entre outras autoridades e ex-presidentes da Subseção.

Marcos da Costa, que abriu os trabalhos, ressaltou que estava em casa, porque foi criado na Lapa. Parabenizou a diretoria eleita e disse ter confiança no trabalho que será desenvolvido, porque a Lapa sempre teve tradição de grandes presidentes, dedicados, leais e éticos. “A política de ordem serve para aproximar as pessoas. Ao se encerrar as eleições, a classe volta a se unir para lutar por aquilo que é relevante, para buscar mais justiça e o respeito às nossas prerrogativas”, afirmou.

Marcos da Costa fez referência à união das entidades representativas da advocacia – OAB SP, AASP, IASP, AATSP e CESA, dentre Associações, o que, em sua opinião, fortalece a advocacia, permite discutir o futuro e criar uma agenda positiva de trabalho. O presidente da OAB SP também falou sobre as dificuldades enfrentadas pela classe com a transição para o processo digital e sobre os problemas do Poder Judiciário com o insuficiente número de funcionários, mas afirmou que isso não pode representar prejuízo ao exercício da profissão, como ocorreu com a diminuição do horário de atendimento nos fóruns. “Em cartórios onde deveriam haver 18 servidores, trabalham apenas dois ou três. O cenário é caótico, mas não podemos deixar que o ônus da solução recaia sobre os ombros da advocacia”, alertou.

O presidente Pedro Luiz Napolitano fez inúmeros agradecimentos, especialmente os país, imigrantes italianos que chegaram ao Brasil, onde trabalharam e criaram os filhos. Fez uma homenagem especial  à sua mãe (Ana Napolitano), a quem entregou flores, ressaltando que seus pais foram abnegados e a eles devia tudo. Também agradeceu a sua diretoria e aos advogados e advogadas lapianos. “Essa gestão será fortalecida pelos propósitos da diretoria eleita e pelos compromissos assumidos com a classe e a sociedade”, afirmou.

O presidente da CAASP, Fábio Romeu Canton Filho, desejou aos diretores da Lapa uma profícua gestão e destacou que a Caixa foi criada para assistir o advogado com um rol gigantesco de benefícios, com 37 farmácias , 37 livrarias e campanhas de saúde voltadas a milhares de usuários, tudo subsidiado pelas anuidades pagas pelos advogados.

Integraram a mesa dos trabalhos: a conselheira seccional e ex-presidente da Lapa, Helena Maria Diniz; o diretor do fórum da Lapa, Júlio Cesar de Mendonça Franco; a diretora da Caasp, Giseli Fleury Charmillot de Lemos; os conselheiros Jorge Eluf Neto, Alexandre Brecailo; a presidente da subsecção de Osasco, Libânia Aparecida da Silva e o diretor-geral do Colégio Santo Ivo, José Carlos de Barros Lima, entre outras autoridades e ex-presidentes da Subseção.