Presidente da OAB SP lamenta morte de Plínio de Arruda Sampaio


09/07/2014

“O Brasil perdeu um homem público exemplar e um advogado combativo. Plínio deixa um legado para todos os cidadãos, de conduta ética, compromisso com a causa pública e de respeito aos valores democráticos. Com sua morte, perdemos uma referência na vida pública brasileira”. Essa foi a declaração do Presidente da OAB SP, Marcos da Costa, ao saber da morte de Plínio de Arruda Sampaio, na terça-feira (08/07), aos 83 anos, em São Paulo, onde estava internado com câncer ósseo.

Nascido em São Paulo, Plínio de Arruda Sampaio formou-se na Faculdade de Direito da USP, em 1954, foi subchefe da Casa Civil e Secretário dos Negócios Jurídicos no governo Carvalho Pinto, em São Paulo. Eleito deputado federal em 1962, foi cassado e exilado durante a ditadura militar.

Depois de 12 anos no exílio, volta ao país e assume cargo de Professor na Fundação Getúlio Vargas e funda o MDB. Depois se transfere para o PT, em 1980 e, seis anos depois, assume como deputado constituinte. Em 2005 desliga-se do PT e funda o PSOL, pelo qual foi candidato a Presidente em 2010.