OAB SP recebe primeira presidente negra do CA - Direito Mackenzie


22/09/2014

O Presidente da OAB SP, Marcos da Costa, parabenizou a acadêmica de Direito Tamires Gomes Sampaio, 21, a primeira mulher negra a ser eleita presidente do Centro Acadêmico da Faculdade de Direito - Universidade Mackenzie. “Nos é muito caro verificar que acadêmicos de Direito escolheram uma representante estudantil – por meio do voto direto - observando suas propostas de trabalho e seu desejo de trazer realizações positivas para o grupo: sinal que escolheram sem levar em conta preconceitos, prova de maturidade e também de respeito aos valores que a advocacia e a Ordem também defendem”, analisou Marcos da Costa.

Presidente da OAB SP, Marcos da Costa, recebe visita da primeira presidente negra do CA de Direito do Mackenzie

Presidente da OAB SP, Marcos da Costa (segundo da esq. para dir.) recebe a Presidente do CA - Direito da Universidade Mackenzie, Tamires Gomes Sampaio (à dir. do Presidente Marcos da Costa). Foto: Arquivo

Atendendo a convite do Presidente da OAB SP, a nova Presidente do CA Direito - Mackenzie fez uma visita à nova sede da Secional, na tarde de quarta-feira, 17 de setembro, quando foi recebida também por Tallulah Kobayashi, Diretora da Mulher Advogada; Carmem Dora de Freitas Ferreira, Presidente da Comissão da Igualdade Racial; Kátia Boulos, Presidente da Comissão da Mulher Advogada; e Aleksander Mendes Zakimi, Presidente da Comissão do Acadêmico de Direito.

A jovem estava acompanhada de outras duas colegas de sua chapa: Beatriz Sakuma Narita (Tesoureira) e Melissa Cambuhy (Diretora Acadêmica), de 20 e 21 anos de idade, respectivamente. Elas contaram que têm pouco tempo para desenvolver os projetos que propuseram, uma vez que foram eleitas para um mandato tampão, restando praticamente 7 meses de trabalho. “O que criticávamos na gestão anterior do Centro Acadêmico é que não promoviam uma discussão política no ambiente da universidade e uma faculdade de Direito precisa ter este tipo de participação" explicou Tamires. Por conta desta aspiração, o grupo já conseguiu organizar uma série de exposições para ouvir candidatos ao legislativo (estadual e federal) em um dos auditórios da universidade.

A Presidente da Comissão de Igualdade Racial, Carmem Dora de Freitas Ferreira, já conhecia Tamires Sampaio e enfatizou, diante do grupo eleito, que "o amadurecimento, a perspicácia e a postura que demonstram, transmitem muita confiabilidade e há uma resposta toda vez que se procura somar: vocês estão discutindo assuntos que são de interesse de todos, abrangendo política, mas também diversidade, cultura e outros pontos importantes na formação do futuro profissional do Direito".

Tamires Gomes Sampaio, a primeira mulher negra a ser eleita presidente do Centro Acadêmico da Faculdade de Direito - Universidade Mackenzie

Tamires Sampaio entre suas colegas de chapa, a Tesoureira Beatriz Sakuma Narita e Melissa Cambuhy, Diretora Acadêmica, durante visita à OAB SP. Foto: Arquivo.


É claro que houve um momento do encontro em que se questionou quantas das jovens pretendem ingressar na advocacia e, curiosamente, foi justamente a homenageada que deu resposta adversa, alegando que está "procurando uma profissão que a leve a trabalhar com questões de Direitos Humanos e Segurança Pública, pautas do movimento negro”, do qual faz parte e, na avaliação dela, o Ministério Público teria este perfil mais acentuado. Coube ao Presidente da OAB SP, Marcos da Costa  plantar uma semente diferente, afirmando que "com todo o respeito ao MP e às demais carreiras jurídicas, não há profissão que tenha mais ligação com a pauta de Direitos Humanos do que a advocacia". O tempo dirá qual caminho a jovem seguirá.

Lembranças do tempo de faculdade deram um tom especial para Tallulah Kobayashi, Diretora da Mulher Advogada, que disse estar "muito orgulhosa de ser mackenzista, vendo gente como vocês lá, com cabeça, com direção", ressaltando que aposta no sucesso do trabalho deste jovem grupo por conta de sua composição, com 4 mulheres e 3 homens. A Presidente da Comissão da Mulher Advogada, Kátia Boulos, fez coro e acrescentou que "a participação de tantas mulheres na política acadêmica hoje projeta a conquista de mais espaços no futuro”.

A visita proporcionou boas reflexões, mas também alguns momentos leves e joviais, como quando as três jovens se juntaram a Marcos da Costa e todos os outros presentes para um "selfie".
 

Abertura de portas para mais diálogo e novos projetos


A visita de Tamires Sampaio e suas colegas de CA acabou por transcender o valor simbólico de reconhecimento que a Ordem dá a este marco na política estudantil da Universidade Presbiteriana Mackenzie e acabou por estabelecer um novo canal de trabalho para o diálogo entre a entidade de classe e acadêmicos de Direito. Um dos projetos que foram gestados neste encontro é a organização de um júri simulado - atividade que a OAB SP já realizou em suas instalações - dentro da Universidade, oferecendo esta experiência e suas respectivas reflexões e aprendizados de maneira mais prática para os alunos.

Além disso, o Presidente da Comissão do Acadêmico de Direito, Aleksander Mendes Zakimi, fez uma pequena reunião - após o encontro no Gabinete da Presidência - em que constatou a necessidade de realizar atividades para colaborar com o crescimento técnico-jurídico dos estudantes, mas também apresentar com mais enfase o trabalho da OAB SP. Um exemplo ficou claro quando as estudantes revelaram não saber que ao estar inscrito como estagiário o jovem goza de todos os benefícios de advogados regularmente inscritos, desde parcerias da CAASP até atuação da entidade caso tenham suas prerrogativas profissionais violadas.

A Comissão do Acadêmico de Direito já promoveu uma Semana Jurídica na Universidade Mackenzie este ano, no mês de julho, mas Zakimi não descarta a possibilidade de levar mais atividades para está unidade de ensino ainda este ano.