Sessão de autógrafos do livro de Marcos da Costa lota sede da OAB SP


26/08/2015

Sessão de autógrafos do livro de Marcos da Costa lota sede da OAB SP 1
Marcos da Costa cumprimenta Fábio Prieto, presidente do TRF-3, durante lançamento de seu livro, na última segunda-feira (24/08)
Uma noite para ficar na memória da advocacia paulista. Dessa forma pode se resumir o dia 24 de agosto, uma segunda-feira fria e com a tradicional garoa paulista, em que mais de 800 pessoas marcaram presença no lançamento do livro “Diálogos sobre a Advocacia e a Cidadania”, do presidente da Secional paulista da Ordem, Marcos da Costa, na sede da entidade da Rua Maria Paula. 

A fila para a sessão começou a se formar às 19h e não deu trégua até as 22h30, contabilizando mais de 500 incansáveis autógrafos. Entre tantos cumprimentos pessoais, muitas demonstrações de carinho e o respeito dos presentes. A publicação, editada pela Livraria Migalhas e prefaciada pelo vice-presidente da República, Michel Temer, é uma compilação de artigos sobre questões do Direito e de cidadania. ‘Não se fala na advocacia sem se pensar na cidadania, e nem a cidadania encontra espaço onde não há advogados”, enfatizou Marcos da Costa, na noite de lançamento.

Sessão de autógrafos do livro de Marcos da Costa lota sede da OAB SP 2
Marcos da Costa recebe o cumprimento do constitucionalista José Afonso da Silva

De acordo com Michel Temer, o livro retrata a visão de dirigente da Ordem, refletida em artigos, desde o momento em que assumiu a presidência da OAB SP: “Ele (o livro) demonstra essa função dupla da OAB e da advocacia na defesa de nossas prerrogativas no exercício profissional. E, de outro lado, demonstra valores democráticos, na Defesa do Estado Democrático de Direito.”

Alguns dos textos esmiúçam à exaustão a importância do Exame de Ordem. O presidente da Secional paulista da Ordem explica que a aplicação da prova para integrar os quadros da entidade é o exemplo típico daquilo do que é missão do advogado: “A defesa do Exame de Ordem é uma defesa da advocacia e o advogado deve ter a capacidade técnica de exercer essa missão”. Ele acrescentou que o cidadão tem o direito de saber que, quando busca um advogado, encontra o profissional qualificado tecnicamente para promover sua defesa. “Esse é um belo exemplo que representa o binômio inquebrantável que é a advocacia e a cidadania”, resumiu.

Conforme escreveu Michel Temer, “a publicação é um singelo convite para que a esfera da advocacia e o universo de todos os que se envolvem no debate público tenham oportunidade de conhecer o ideário que inspira a OAB SP”.

Entre as autoridades, o presidente do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3), Fábio Prieto, parabenizou Marcos da Costa por mais essa iniciativa. “Esse livro demonstra mais uma etapa na vida do amigo Marcos da Costa, um dos mais importantes representantes da advocacia”, pontuou. Já para o constitucionalista, ex-secretário de Segurança Pública e professor aposentado da USP José Afonso da Silva, o lançamento do livro é um registro de cidadania no atual quadro em que o país vive. “Este é o momento em que as entidades e os representantes da sociedade devem abordar questões importantes para a sociedade”, afirmou.

lancamento_livro.jpg
Mais de 800 pessoas lotaram o Espaço Casa da Memória, na sede da Rua Maria Paula, para o lançamento do livro de Marcos da Costa
De acordo com o diretor da Escola Superior de Advocacia, Braz Martins Neto, “Diálogos sobre a Advocacia e a Cidadania” reúne dois interlocutores que são irmãos siameses. “Não existe advocacia sem cidadania”, enfatizou, adicionando: “Marcos da Costa foi muito feliz e mais feliz está hoje porque reúne toda essa gama de advogados que aqui está para levar o livro autografado”. O diretor da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, José Rogério Cruz e Tucci, também marcou presença.


Os conselheiros federais Luiz Flávio Borges D’Urso e Marcio Kayatt prestigiaram o lançamento. “Quero registrar a alegria de estar aqui, nesta data festiva, onde o Marcos lança esse livro sobre diálogos, diálogos que ele sempre fez com a advocacia. Depois de superar os desafios que a vida lhe imputou, com o acidente ocorrido em abril, ele nos dá mais exemplo de superação que é para ser seguido por todos nós”, disse D’Urso. “Hoje, Costa é inegavelmente uma das principais lideranças da advocacia e um exemplo a ser seguido por todos nós”, acrescentou Kayatt.

Os criminalistas Paulo Sérgio Leite Fernandes e Tales Castelo Branco marcaram presença, bem como o ex-secretário de Justiça e Cidadania de São Paulo Rubens Naves e o desembargador Antonio Carlos Malheiros. “É um momento especial para toda a advocacia. É muito bom ver o presidente Marcos da Costa em mais essa etapa da vida”, assinalou Leite Fernandes.

O presidente da Associação dos Advogados de São Paulo, Leonardo Sica, acrescentou que “o livro representa o discurso de um homem de ação, em um momento difícil par o país”. Para ele, a obra é um importante canal para fixar a advocacia como integrante em ações de cidadania. Já Lívio Enescu, que preside a Associação dos Advogados Trabalhistas, enfatizou: “É bom saber que o Marcos, além de um grande advogado e de liderança política, é escritor”.

Sessão de autógrafos do livro de Marcos da Costa lota sede da OAB SP 3
A jovem advocacia participou em peso do lançamento do livro Diálogos sobre a Advocacia e a Cidadania

A jovem advocacia foi representada pelos membros da Comissão, entre eles o presidente e vice, respectivamente, Everton Zadikian e Leandro Nava. Pela Mulher Advogada, a presidente Katia Boulos esteve na sessão de autógrafos, assim como Ricardo Toledo (Defesa das Prerrogativas), Carlos José Santos da Silva, presidente do TED I e do Cesa, Cid Vieira Filho (Prevenção de Drogas e Afins), Mário Sérgio Duarte Garcia (da Verdade), Martim de Almeida Sampaio (Direitos Humanos), Umberto D’Urso (Cultura e Eventos), José de Ávila Cruz (Resgate da Memória), Damaris Kuo (Liberdade Religiosa), Lúcia Bludeni (Terceiro Setor), entre a maioria dos presidentes das 129 Comissões e das 230 Subseções, tanto da capital quanto do interior e do litoral, além de diretores da OAB SP, conselheiros e representantes da advocacia, da magistratura e da sociedade civil.