Marcos da Costa diz que perfil democrático de novo secretário será importante para a educação


29/01/2016

Marcos da Costa diz que perfil democrático de novo secretário será importante para a educação
Marcos da Costa durante cerimônia de posse do novo secretário estadual da educação, José Renato Nalini

O presidente da OAB SP, Marcos da Costa, participou na manhã desta quinta-feira (28/01) da cerimônia de posse do novo secretário estadual da educação, José Renato Nalini, ex-presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo. Costa destacou o perfil democrático de Nalini e acredita que essa será uma característica fundamental para o novo comandante do ensino estadual. “Certamente o, agora, secretário vai ouvir todos os lados para encontrar um caminho para esta questão que é tão importante não só para São Paulo, mas também para o Brasil”, salientou.

Em seu discurso, José Renato Nalini destacou a importância da educação e convocou toda sociedade a participar do seu aperfeiçoamento. “A educação representa a chave para a resolução de todos os problemas brasileiros. É um direito de todos e um dever do Estado e da família. Dever solidário. Não é o governo o único responsável pela missão educativa. Ela será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade. Todos somos responsáveis pela educação no Brasil”, enfatizou.

Marcos da Costa diz que perfil democrático de novo secretário será importante para a educação 2
José Renato Nalini (ao centro) foi empossado secretário estadual da educação na última quinta-feira (28/01)

A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo conta com um orçamento de R$ 28 bilhões e 300 mil funcionários, sendo 230 mil professores. Nalini afirma que para liderar a pasta vai incrementar o diálogo. “Servidor da Justiça, já introjetei em meu íntimo a observância estrita do contraditório. Ouvirei a todos com a humildade que é filha da verdade”, completou.

Em 2015, quando estudantes e professores promoveram manifestações contra a reestruturação da rede estadual de ensino, posteriormente suspensa, a OAB SP manteve uma posição isenta e promoveu o diálogo entre as partes. Em novembro reuniram-se na sede da Secional paulista estudantes, professores e representantes da secretaria.