Nota de repúdio ao ataque em Orlando


14/06/2016

A Comissão da Diversidade Sexual e Combate à Homofobia da Ordem dos Advogados do Brasil – Secional de São Paulo apresenta manifestação de repúdio ao massacre ocorrido na cidade de Orlando – EUA contra a população LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais).

Intolerância, aversão e ódio são condicionantes para atos praticados pela via do fundamentalismo religioso, da homofobia e transfobia. O discurso ideológico por trás deste gesto trágico transmite claramente o ódio contra a população LGBT, que sempre foi vítima de crimes bárbaros. E, se as estruturas sociais, ideológicas e políticas não se alterarem, continuarão a ser!

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos publicou relatório (2015) e pontuou que o Brasil é o mais homofóbico e transfóbico dos 35 países das Américas. Ainda de acordo com o Grupo Gay da Bahia (GGB), em âmbito nacional, foram registradas aproximadamente 321 mortes por ano nos últimos três anos. Ou seja, a cada 28 horas uma pessoa LGBT é morta no Brasil em virtude de sua orientação sexual ou identidade de gênero.

Que a dor que grita na Flórida, e faz sensibilizar milhares de pessoas mundo afora, venha se somar à dor que sentimos em cada canto do Brasil, tocando nossa sociedade acerca da triste realidade que vivemos e da importância de lutar pelo respeito ao ser humano, independente das diferenças.

Adriana Galvão Moura Abílio
Presidente da Comissão da Diversidade Sexual e Combate à Homofobia da OAB SP