Subseção da OAB de Bragança Paulista oferece aulas de judô a jovens carentes


19/07/2016

Subseção da OAB de Bragança Paulista oferece aulas de judô a jovens carentes

A Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil de Bragança Paulista oferece aulas gratuitas de judô para jovens hipossuficientes, de 12 a 18 anos, na cidade do interior de São Paulo. A iniciativa é do presidente da Subseção, Leandro Ferreira, que tem como parceiros o Ministério Público e a Associação Companheiros do Menor de Bragança Paulista (Comenor).

O dirigente conta que a ideia de criar um projeto que possibilitasse o envolvimento de menores carentes com o esporte surgiu ao ler uma reportagem que falava sobre uma pista de skate construída por um promotor em Bauru. “A ação publicada pelo jornal me inspirou e levei a ideia para toda a diretoria e a Comissão de Assistência Social da Subseção. Na oportunidade, o advogado Rafael Pereira da Silva sugeriu o judô que é uma modalidade olímpica que tem uma filosofia de respeito à hierarquia e à disciplina”, recorda Ferreira que a partir do encontro procurou maneiras de viabilizar o projeto.

Em busca de parcerias, o dirigente da Subseção encontrou o professor da ONG Judô Criando Campeões, Filipe Vergara, que aceitou participar do projeto voluntariamente dando aulas na área de lazer da Casa da Advocacia de Cidadania de Bragança Paulista. Sensibilizado pela ação proposta por Ferreira, o promotor Ricardo Zampieri colocou a Subseção em contato com a Comenor, que atende jovens que cumprem medidas socioeducativas, além de crianças e adolescentes em situação de risco na faixa etária dos 12 aos 18 anos, oferecendo cursos e oportunidades.

Com o Ministério Público, a Comenor e o professor de artes marciais como parceiros, o desafio passou a ser encontrar apoio e recursos que vieram tanto o poder público municipal, por meio da Secretaria de Esportes, quanto da iniciativa privada, com a colaboração de um estabelecimento comercial da cidade. Foram doados tatames e 12 quimonos, respectivamente.

As aulas semanais começaram no início do mês de julho. “O projeto auxilia àqueles que cometeram atos infracionais a se recuperarem por meio do esporte. É uma forma da Subseção da OAB de Bragança Paulista estar mais próxima dos problemas dos jovens, que muitas vezes não têm o apoio familiar e acabam sendo cooptados pelos criminosos”, afirma Leandro Ferreira para acrescentar que a ideia é que com o crescimento das adesões, a ação seja ampliada para outras modalidades de artes marciais, como o jiu-jitsu. Outra possibilidade que está em estudo é aproveitar a estrutura existente para oferecer aulas exclusivas para os advogados, com a cobrança de uma ajuda de custo para o pagamento do professor.