Russomano assina manifesto da OAB SP, destaca ineficiência do serviço público, transparência em licitações e precatórios


12/09/2016

Russomano assina manifesto da OAB SP, destaca ineficiência do serviço público, transparência em licitações e precatórios

Em evento que reuniu os candidatos à prefeitura municipal de São Paulo, na manhã desta segunda-feira (12/09), na sede da Secional paulista da OAB, o deputado federal Celso Russomano disse que, caso seja eleito, vai focar a gestão na melhoria dos serviços públicos. Ele falou como vê os campos da educação e saúde, ressaltou a necessidade de resolver o problema dos precatórios e, além disso, disse que “pediria ajuda” de instituições como a Ordem dos Advogados do Brasil – Seção São Paulo (OAB SP) para que haja transparência e o cumprimento de leis. “Quero muito a ajuda da Ordem, que sem dúvida é uma instituição organizada para garantir o cumprimento da Constituição. Quero transparência na administração, fazer com que o cidadão seja ouvido e fazer tudo dentro do que estabelece a legislação, federal e municipal”, disse o candidato, no desfecho de sua fala.

Logo depois, ele assinou o Manifesto por Eleições Limpas, elaborado pela Secional paulista. O documento elenca dez compromissos e, entre outros, pede que os candidatos ao pleito garantam campanhas transparentes e com prestação de contas e o combate à criação de novos cargos comissionados. “Ao longo da minha vida, sempre comentei que os serviços públicos estão enquadrados no Código de Defesa do Consumidor e os entes públicos são obrigados a prestar serviços adequados eficientes e seguros”, disse. Para ele, é preciso melhorar o emprego dos orçamentos de educação e saúde, pois “há dinheiro em caixa”. No caso da saúde, por exemplo, destacou a necessidade de priorizar a modernização das estruturas já existentes - como as AMAs, Assistência Médicas Ambulatorial -, e não necessariamente construir novas estruturas. O candidato citou dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

“A OMS diz que, quando se torna eficaz a saúde, se reduz 30% os valores gastos, podendo empregar esses recursos em estrutura de funcionários e logística de medicamentos”, citou. Ele ressaltou que prontuários de atendimento nas unidades de saúde são ainda escritos a mão, enquanto o sistema de cobrança de multas é “online”. “Tudo funciona bem quando se trata de arrecadação, mas não na hora da contrapartida. A informatização da saúde não aconteceu”, refletiu. Russomano também disse que buscará estar mais perto do Ministério Público, para ser informado a respeito “de cada licitação” e, em seguida, ressaltou a importância da transparência na gestão pública. Sobre os precatórios, que chamou de “absurdo do absurdo”, assumiu compromisso de se empenhar para resolver a questão. O candidato filiado ao PRB tem 60 anos, é deputado federal, e a coligação é formada por também PSC, PTB e PEN. Também esteve presente sua vice na chapa, Marlene Campos Machado.