OAB SP se posiciona contra criação de 17 cursos de Direito e o desmantelamento do ensino jurídico no país

Tweet


08/10/2018

Nesta segunda-feira (01/10), o Ministério da Educação (MEC) concedeu autorização para que 17 novos cursos de Direito, que somam 2.250 vagas, fossem abertos no país. Esta decisão não reflete uma ação isolada, se considerarmos que, somente neste ano, pelo menos outras 148 faculdades de direito deram início às suas atividades e que, segundo o e-MEC, há outros 468 pedidos aguardando avaliação e análise, além de 49 solicitações na modalidade de ensino à distância. 

"Temos hoje mais faculdades de Direito do que a soma de faculdades de Direito no resto do mundo e milhões de bacharéis carentes de preparo e qualificação mínimos para se tornarem bons profissionais. É um cenário que, por um lado, gera frustração para aqueles que sonham com uma carreira bem-sucedida na advocacia, e por outro, prejudica o cidadão que precisa contar com advogados bem instruídos para acessar a justiça, na busca da garantia de seus direitos", alerta o presidente da OAB SP, Marcos da Costa. 

A Secional paulista da Ordem dos Advogados do Brasil, com apoio do Conselho Federal da OAB, reitera que continuará denunciando a criação de faculdades de Direito sem nenhum compromisso com a boa formação do estudante e tomando todas as medidas cabíveis na luta pela valorização da profissão.