You are here: Home Documentos Históricos Ata de criação da OAB-SP

Ata de criação da OAB-SP

Plínio Barreto foi eleito presidente provisório

Ata de criação da OAB-SP

Primeira Ata

Aos vinte e dois dias de janeiro de mil novecentos e trinta e dois, às quatorze horas, na sede do Instituto da Ordem dos Advogados de S. Paulo, à rua de S. Bento nº 19, presentes os signatários desta, em número de oito, o dr. Plínio Barreto é por todos indicado para presidir a reunião, convida a mim, Henrique Bayma, para secretário, e declara ter sido esta reunião convocada com o fim de se escolher o presidente provisório da Ordem dos Advogados Brasileiros, subsecção da Capital de São Paulo, o qual deverá providenciar a organização da Ordem dos Advogados no Estado, de conformidade com o decreto nº 20.784, de 14 de dezembro de 1931. Procedendo-se a eleição, por escrutínio secreto, é apurado o seguinte resultado: dr. Ernesto Leme, um voto; dr. Plínio Barreto, sete votos. O dr. Plínio Barreto declara que, se possível, pediria aos presentes que, no interesse da organização da Ordem, reconsiderassem a sua deliberação, pois, devendo ausentar-se de São Paulo, em próxima viagem ao Rio, precisamente afim de tomar parte em reunião do Conselho Diretor do Instituto da Ordem dos Advogados Brasileiros, não poderá dedicar o tempo necessário aos trabalhos da presidência provisória. Responde o dr. Vicente Ráo que foram eleitos oito directores com cujo auxílio poderá contar o dr. Plínio Barreto. A casa approva as observações do dr. Ráo. Por proposta do dr. Henrique Bayma, é resolvido que se escolha um secretário especial para os trabalhos de organização da Ordem. A escolha recae, por unanimidade, na pessoa do dr. Ernesto Leme, - salvo um voto dado ao dr. Cristóvam Prates da Fonseca – Nada mais. Eu, Henrique Bayma, lavrei esta acta.

 

Francisco Morato – Plínio Barreto

Vicente Ráo

José Joaquim Cardoso de Mello Neto

Ernesto Leme

José Bennaton Prado

Christóvam Prates da Fonseca

Henrique Bayma

*A transcrição manteve a grafia original