Nova Tentativa

Fonte: "Notícia Histórica da Ordem dos Advogados do Brasil 1930-1980" Alberto Venancio Filho

O Instituto sobrevivia apenas preservando sua tradição. Não possuía efetivamente autoridade sobre a classe. A criação da Ordem, contudo, deveria anteceder à reforma da magistratura e do poder judiciário, um caminho obrigatório para uma nova diretriz institucional em meio ao caos político que resultaria na proclamação da república, anos mais tarde. Esta também era a razão pela qual o Instituto nunca prosperara como gostariam seus fundadores. Outra tentativa seria feita em agosto de 1880. O projeto de lei apresentado por Saldanha Marinho na Assembléia Legislativa propunha, entre outras coisas, a criação de Conselhos regionais, para cada capital, que disciplinassem o exercício da advocacia nas respectivas províncias. Sob deliberação do Presidente do Conselho, uma lista de profissionais regularmente matriculados no Instituto seria remetida anualmente às autoridades judiciárias. Todo tipo de punição ética passaria a cargo, portanto, do Conselho, por sua vez hierarquicamente dependente do Instituto, no Rio de Janeiro.