Promotoras visitam OAB SP e agradecem indicação de advogadas para banca

Tweet


05/09/2017

Promotoras visitam OAB SP e agradecem indicação de advogadas para banca
Marcos da Costa, presidente da OAB SP, ao lado de Kátia Boulos, presidente da Comissão da Mulher Advogada, em reunião com, Gabriela Mansur; Celeste Leite Santos e Nayane Kellu Garcia, procuradoras da Associação Paulista do Ministério Púbico APMP

O presidente da OAB SP Marcos da Costa recebeu (25/08) visita das promotoras Maria Gabriela Prado Manssur, Celeste Leite dos Santos, ambas da Diretoria da Mulher da Associação Paulista do Ministério Público, e Nayani Kelly Garcia, do Paraná, que estavam acompanhadas da presidente da Comissão da Mulher Advogada da OAB SP, Kátia Boulos. Na ocasião, as promotoras agradeceram ao dirigente a indicação das advogadas, Raquel Alves Preto e Maristela Basso – nessa ordem, titular e suplente –, feita pela Ordem, para integrarem a Comissão do 92º Curso de Ingresso na Carreira do Ministério Público 2017.

Gabriela Manssur disse que a participação das advogadas será muito importante nos esforços por alterar o atual quadro de baixa participação feminina no MP, visto que a aprovação cai quando não há mulheres na banca avaliadora. Como exemplo, um dado da própria APMP aponta para aprovação de 53 mulheres no 85º Concurso, quando havia duas membros do MP como titulares na banca. No entanto, apesar do maior número de candidatas, esse número caiu para 29 aprovadas no 91º Concurso, processo seletivo que não contou com participação feminina entre os titulares. Ela diz ainda que hoje o MP é composto por menos de um terço de mulheres em seus quadros – cerca de 28,68%, incluindo as aposentadas. “É importante dizer que não se trata de um movimento contrário aos homens. Nós, inclusive, fazemos chamamento para que se envolvam na questão”, pondera. “O alcance da igualdade de gênero requer uma abordagem inclusiva, que reconheça o papel fundamental dos homens como parceiros dos direitos das mulheres, em condições iguais, em que sejam valorizadas a capacidade e a experiência, vale dizer, o mérito”, reforça Kátia Boulos.

“Maior participação das mulheres nos universos jurídico e político é fundamental. Na América Latina, o país ganha apenas do Haiti quando o assunto é a presença de mulheres em parlamentos”, ponderou o presidente da Secional. Por iniciativa do presidente Marcos da Costa, um entusiasta da presença feminina, sobretudo no universo da Justiça, a Ordem tem indicado, em diferentes instituições, advogadas para as bancas de concursos nos quais a OAB SP têm cadeira.

Veja mais imagens na Galeria de Fotos