Ferramentas Pessoais
Você está aqui: Página Inicial Notícias Caixa de Assistência reforça campanha de doação de sangue

Caixa de Assistência reforça campanha de doação de sangue

14/11/2013

Além dos hemocentros de todo o Estado de São Paulo, Hospital A. C. Camargo passa a receber doações de advogados

A Caixa de Assistência dos Advogados de São Paulo acrescentou mais uma instituição à campanha “Doação que Salva Vidas”. A partir de agora, além dos hemocentros de todo o Estado, os advogados que desejem doar sangue podem dirigir-se ao Hospital A. C. Camargo, que fica no bairro da Liberdade, na Capital (Rua Professor Antônio Prudente, 211), de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, e aos sábados, da 8h às 15h.

Desde novembro de 2012 a CAASP vem mobilizando a advocacia em torno de uma ação de inigualável caráter humanitário e resultados práticos imediatos em favor da saúde da população: doar sangue. “Apelamos para o espírito solidário dos colegas. Milhares de brasileiros padecem em razão dos baixos estoques dos bancos de sangue, e tal situação pode ser revertida a partir dessa iniciativa voluntária”, afirma o presidente da Caixa de Assistência, Fábio Romeu Canton Filho.

Dados da Organização Mundial de Saúde revelam que apenas 1,9% dos brasileiros doaram sangue nos últimos cinco anos, enquanto o percentual de doadores entre a população mundial varia de 3% a 5%.

A campanha “Doação que Salva Vidas” envolve diversas operações de divulgação. Além de concitar os advogados por meio dos seus veículos de comunicação (portal www.caasp.org.br, Jornal do Advogado, Revista da CAASP, newsletter CAASP Informa e programa TV Cidadania), a CAASP distribuirá em todas as suas Regionais e Espaços folhetos e cartazes. Para participar, basta se dirigir a um dos 60 hemocentros de todo o Estado (quatro na capital, 14 na Grande São Paulo e 60 no interior), os quais estão listados no site da CAASP (www.caasp.org.br), ou ao Hospital A. C. Camargo.

 

Não são aceitas como doadoras pessoas com febre ou emagrecimento acentuado sem causa definida, indivíduos com gânglios pelo corpo sem causa aparente, indivíduos com diarrreia prolongada, portadores de vírus HIV ou causadores de hepatites, pessoas que mantiveram relação sexual com outras desconhecidas ou com parceiros ocasionais no último ano, indivíduos que sejam ou tenham sido usuários de drogas injetáveis, usuários de cocaína por via nasal ou crack, pessoas que mantiveram relação sexual com parceiro com alguma das características acima, indivíduos que contraíram malária ou visitaram área de risco dessa doença há menos de 12 meses.

Ações do documento

Este site é da Subseção de Jacupiranga.  Os textos aqui publicados não representam necessariamente a opinião da Secional de São Paulo.