É preciso restringir o alcance de prerrogativa de foro para políticos?