Perfil integral da advocacia


07/08/1998

OAB realiza pesquisa em todo o estado

Dentro do Projeto de Revalorização da Ordem e do advogado, a OAB-SP acaba de concretizar mais um compromisso de campanha desta gestão – a conclusão de uma pesquisa com advogados, estudantes de advocacia, usuários dos serviços advocatícios e população em geral, em todo Estado de São Paulo.
Pesquisando um universo significativo, o estudo possibilita conhecer a imagem que os advogados têm de si próprios e da entidade que os representa, assim como identificar as expectativas e necessidades dos estudantes em relação à profissão que desejam abraçar. Os jovens, surpreendentemente, sugerem maior rigor no Exame da Ordem e até exames periódicos para advogados.
De acordo com a pesquisa, os advogados entrevistados apontam a ética como o principal critério para avaliação da profissão. Por isso mesmo, esta gestão está promovendo um estudo sério, propondo alteração no Regimento da Ordem para criar Tribunais de Ética Regionais. A proposta deve entrar na pauta do Conselho em setembro e, se aprovada, poderá resultar na instalação dos novos Tribunais em outubro próximo.
A sociedade ocupou parte significativa da pesquisa, porque a OAB-SP acredita na importância do papel social da Advocacia e de seu peso no exercício pleno da cidadania. A população também pode analisar a atuação dos advogados e apontar suas necessidades. Na pesquisa, 94% das pessoas ouvidas consideraram os serviços advocatícios muito importantes/ou importantes e vêem na Ordem um baluarte das causas justas. Um dado relevante foi o de que a imagem dos advogados é bastante homogênea, tendo poucas nuances entre Grande São Paulo, Interior e Litoral.
A partir dos dados levantados pela pesquisa realizada pela Ordem, será possível priorizar as demandas dos advogados, estudantes e população em relação à OAB. Parte dela já estamos respondendo, como é o caso do aprimoramento profissional, prioridade atendida pelos cursos promovidos pela Escola Superior de Advocacia. A pesquisa também nos deu balizas para definir como atuar de maneira mais eficiente no programa de revitalização da Advocacia, aprofundando seus vínculos com a cidadania, e preparando-a para vencer os desafios do próximo século.