Ato Público na OAB-SP defende punição a Pinochet


10/11/1998

Ato Público na OAB-SP defende punição a Pinochet

Na próxima Sexta-feira, dia 13, na sede da Ordem dos Advogados do Brasil, Secção de São Paulo, às 11h45, acontece ato público a favor da punição do general Augusto Pinochet, por crimes contra a humanidade. Durante o evento serão debatidos os aspectos jurídicos e éticos do processo de extradição de Pinochet, encaminhado à Justiça britânica pelo juiz espanhol Baltazar Garzón, que afirmou não fazer parte das “tarefas dos chefes de Estado sequestrar, torturar e matar”.

De acordo com dados da Anistia Internacional, pelo menos 2.025 pessoas sofreram graves violações de sua integridade física e mental durante o governo do general chileno, da quais 957 “desapareceram”. Pinochet é acusado, também, de ter criado e dirigido a Operação Condor, organização comum às ditaduras do Cone Sul que, entre 1974 e 1981, sequestrou e assassinou milhares de pessoas em diferentes países.

Além da OAB-SP, o ato é apoiado pelo Núcleo de Estudos da Violência da USP, Associação de Juizes para a Democracia, Comissão de Justiça e Paz da Arquidiocese de São Paulo, ,Instituto Brasileiro de Ciências Criminais, Grupo Tortura Nunca Mais, entre outros. Participam do evento inúmeras autoridades, entre elas, o secretário da Justiça e da Defesa da Cidadania Belisário dos Santos Jr ,o cientista político Paulo Sérgio Pinheiro e a jurista Flávia Piovesan.