Reunião de Presidentes tem balanço positivo


09/11/1999

Reunião de presidentes tem balanço positivo
A OAB SP, que representa 160 mil advogados , divulgou no último dia 7 de novembro, a “Carta de Águas de Lindóia”, resultado de três dias de debates (de 4 a 7de novembro), promovidos entre os presidentes de 214 Subsecções da Ordem em todo Estado de São Paulo.

O evento teve como convidado especial o ministro Carlos Velloso, presidente do Supremo Tribunal Federal, saudado pelo conselheiro vitalício Antonio Cláudio Mariz de Oliveira, que enfatizou ser a toga e a beca almas gêmeas, voltadas a percorrer o caminho espinhoso da administração da Justiça visando à construção de uma pátria melhor. Mariz, a título de fortalecimento desta união, apontou dificuldades de relacionamento entre advogados e juízes, especialmente com os recém ingressos na Magistratura. E também fez duas postulações ao ministro: da volta da quarentena para juizes que retornam à Advocacia e restituição da prerrogativa que permitia ao advogado preso em flagrante ser acompanhado pelo presidente da OAB. Ambas suspensas pelo STJ.

Carlos Velloso assentiu às duas postulações e concordou que a beca e a toga devem conviver. “Pior será para a sociedade se não conviverem. Haverão de conviver bem para o bem do Brasil”, disse. Velloso também discorreu sobre a reforma do Judiciário e destacou a importância do papel político do Judiciário no sentido aristolélico do termo. “ No momento em que a política partidária invadir a sala dos tribunais, querendo influir nos julgamentos, a Justiça sairá esbaforida pela janela”, comentou.

O presidente Rubens Approbato Machado, em discurso emocionado, ressaltou as palavras do presidente da Subsecção de Botucatu, Vasco Bassoi, que falou sobre o histórico de lutas em defesa do Estado Democrático de Direito da OAB, e apontou que a Reunião de Presidentes deste ano privilegiou os temas escolhidos pelos presidentes de Subsecções. Também comentou a crise pela qual passa o país e que os advogados paulistas estão unidos em busca de uma cidadania cada vez mais forte. “ O brasileiro não é mais cordeiro, quer tirar a sujeira de baixo do tapete”,, disse.

No encerramento da XXVI Reunião de Presidentes de Subsecções, a vice-presidente da OAB SP, Ada Pellegrini Grinover, destacou o trabalho que Escola Superior de Advocacia vem desenvolvendo, atendendo 3.200 advogados/semana na capital e 1.600 no Interior.

Durante o evento, a palavra foi franqueada aos presidentes de Subsecções, que apresentaram uma Moção de Apoio ao modelo de gestão participativa adotado pelo atual diretoria da Seccional. Os presidentes que fizeram uso da palavra destacaram a defesa da atual diretoria na defesa das prerrogativas dos advogados e no atendimento às necessidades das Secções, sem visar objetivos políticos.

O coordenador da Reunião e secretário-geral da OAB SP, Carlos Miguel Aidar, fez a leitura das propostas aprovadas nos oito painéis:

1)Advocacia – Formação e Capacitação Profissional,
2) Ética – Publicidade – Novas Propostas,
3) Cidadania – OAB como Voz da Sociedade-Ações Sociais,
4) Ética – Reforma do Código de Ética
5)Advocacia – Mercado de Trabalho,
6) Cidadania - Papel Social do Advogados e
7) e 8) Temas Livres- Projetos das Subsecções.

Entre algumas das propostas apresentas, mereceram destaque a do presidente da Subsecção de Rancharia, Antonio Aparecido Pascotto, de que a OAB SP designe o ano 2.000 como sendo o Ano da Cidadania. “ A reunião foi encerrada com a leitura da “Carta de Águas de Lindóia” pelo presidente da OAB SP, Rubens Approbato Machado.

Mais informações, na Assessoria de Imprensa, pelo telefone 3105-0465.