Congresso dos Advogados Trabalhistas reúne mil profissionais


06/07/2000

Congresso dos Advogados Trabalhistas reúne mil profissionais

<br>
Críticas ao Projeto da Reforma da Justiça do Trabalho. Este foi o mote do I Congresso dos Advogados Trabalhistas do Estado de São Paulo, realizado em Santos de 8 a 11 de junho. Promoção conjunta da OAB-SP, CAASP e Sindicato dos Advogados do Estado de São Paulo, o evento reuniu cerca de mil profissionais da área. O presidente da OAB-SP, Rubens Approbato Machado, abriu o congresso criticando a atuação governamental no descumprimento às leis, a privatização da Justiça do Trabalho e a lentidão exagerada dos processos
<br>
Em seguida, o presidente da Comissão do Advogado Assalariado da Ordem, João José Sady, fez questão de enfatizar a importância do evento, “o primeiro de grande porte a reunir especificamente advogados trabalhistas”. Ao criticar o rito sumaríssimo, que privatiza a Justiça do Trabalho, ele enfatizou: “Estamos aqui para discutir o que está sendo feito. A OAB não permitirá que estas mudanças surjam do nada”.
<br>
Marcelo Guimarães, secretário geral do Conselho Federal, que representou o presidente da entidade, Reginaldo Oscar de Castro, criticou Fernando Henrique Cardoso. De acordo com ele, o presidente da República afirmou em matéria publicada pelo jornal do Brasil, que a OAB não mais representa os advogados, citando a criação de um Instituto dos Advogados para corroborar a tese. “Isso prova que o presidente não conhece o país”, afirmou.
<br>
Para Valter Uzzo, presidente do Sindicato dos Advogados do Estado, o governo federal tem o objetivo claro de criar situações para que, cada vez mais, a Justiça seja criticada e, dessa forma, esvaziada. “Digo isso porque o governo já amansou o Legislativo e agora quer amordaçar o Judiciário”.
<br>
Os operadores do Direito Trabalhista participaram de sete painéis de debates durante o evento – “A Reforma do Judiciário e a Justiça do Trabalho”, “A Nova Legislação Trabalhista – Procedimento Sumaríssimo e Conciliação Prévia”, “A Justiça do Trabalho no Brasil e no Mundo”, “Mudanças e Perspectivas da Previdência Social”, “A Proposta. De Flexibilização do Artigo 7º da CF-88”, “Perspectivas do Direito do Trabalho” e “Mudanças no Mundo do Trabalho, o Direito e o Desemprego”.
<br>
O I Congresso dos Advogados Trabalhistas do Estado de São Paulo foi encerrado pelo secretário geral da OAB-SP, Carlos Miguel Aidar, que presidiu a mesa sobre o tema “Perspectivas das Instituições Democráticas no Brasil”. Na ocasião foi lançado o concurso de monografia "Prêmio Esmeraldo Tarquinio", versando sobre discriminação racial e destinado aos advogados e estagiários inscritos na OAB-SP. Os trabalhos poderão ser entregues até o dia 9 de dezembro.