Comissão de Direitos Humanos Acompanha Rebelião na Cadeia de Santo André


03/09/2001

Direitos Humanos Acompanha Rebelião da Cadeia de Santo André

A Comissão de Direitos Humanos da OAB-SP enviou o advogado Ariel de Castro Alves para acompanhar a rebelião de 330 presos da Cadeia Pública de Santo André, que teve início na madrugada de hoje. Os detentos reivindicam assistência médica e transferência, por causa da superlotação das 18 celas do local que tem capacidade máxima para 98 pessoas.

Segundo o delegado da seccional de Santo André, Dejar Gomes Neto, os presos estavam planejando uma fuga em massa e foram impedidos com a descoberta do túnel pelos policiais. Não satisfeitos, ainda tentaram um “cavalo-doido” – termo utilizado pela polícia quando todos os presos de uma cela correm todos, ao mesmo tempo, contra as grades, geralmente serradas, e tentam derrubá-las. Como a tentativa também foi frustada, os presos tomaram um carcereiro como refém.

O representante da OAB-SP, Ariel de Castro Alves, está aguardando a chegada da juíza corregedora para acompanhar as negociações. “A questão da superlotação vem se tornando crítica e um dos principais motores de violência dos e contra os presos”, explica.

Mais informações para a Imprensa pelos telefones (11) 3105-0465 ou 239-5122, ramal 224.