Coletiva sobre Ossadas do Araguaia


07/11/2001

Coletiva sobre Ossadas do Araguaia

A Comissão de Direitos Humanos da OAB-SP, a Subcomissão de Presos e Desaparecidos Políticos e o Grupo Tortura Nunca Mais, promovem no próximo dia 12 de novembro, às 16 horas, no auditório da Ordem (Rua Senador Feijó, 143, 4 andar) entrevista coletiva sobre as dificuldades em localizar as ossadas de militantes desaparecidos na Guerrilha do Araguaia e as pressões que a população local vem sofrendo para não ajudar nessa busca. Participam da entrevista, o deputado federal Luiz Eduardo Greenhalgh, membro da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal e representantes da OAB-SP e Grupo Tortura Nunca Mais.

Morreram na região do Araguaia, entre os Estados do Tocantins e Pará, no início dos anos 70, mais de 60 militantes e guerrilheiros da Esquerda Brasileira, durante o regime militar. A área é bastante extensa e as informações escassas sobre onde os desaparecidos estariam enterrados.

Mais informações na Assessoria de Imprensa da OAB-SP, pelos telefones 3105-03465 e 3241-5122, ramal 224.