Comissão acompanha investigações sobre morte de adolescente


23/11/2001

Comissão acompanha investigações sobre morte de adolescente

A Comissão de Direitos Humanos da OAB-SP está acompanhando o inquérito instaurado para averiguar a morte da adolescente Geralda Rosa, de 16 anos, no dia 13 de novembro, por policiais militares que perseguiam o motoqueiro Willian Alcides dos Santos, que fugia de uma blitz. O acidente aconteceu na região do Itaim Paulista, Zona Leste de São Paulo.

Existem duas versões sobre o que realmente aconteceu. A primeira, relatada pelos policiais, foi que no momento que a picape da PM parou em frente à Panificadora Moreira, atrás do fugitivo, uma das rodas bateu na guia da calçada e, com o impacto, uma das armas acabou disparando, atingindo a adolescente. Na segunda, o advogado Moacyr Pagéu que estava no local na hora do acidente, afirma que os policiais pararam a viatura em cima da calçada em frente à padaria e, pela janela do carro, fizeram os disparos. Pagéu conta que três disparos atingiram a parede do estabelecimento e o quarto, infelizmente acertou a adolescente.

O advogado Álvaro Benedito de Oliveira, da Subcomissão de Apoio às Vítimas de Violência da OAB-SP, vinculada à Comissão de Direitos Humanos, esteve no último dia 20, no 50º Distrito Policial, onde foi instaurado o inquérito, para conversar com os delegados responsáveis e acompanhar o andamento das investigações. Segundo Oliveira, o próximo passo é contatar a Corregedoria da Polícia Militar para solicitar providências sobre o caso.

Mais informações para a Imprensa pelos telefones (11) 3105-0465 ou 3241-5122, ramal 224.