DALLARI, RANULFO E PLÍNIO SÃO PREMIADOS PELA OAB-SP


05/12/2001

GERAÇÃO DE ADVOGADOS É PREMIADA PELA OAB-SP

Geração de defensores dos Direitos
Humanos ganha prêmio da OAB-SP


A Comissão de Direitos Humanos da seccional Paulista da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-SP) realiza no dia 10 de dezembro a entrega do XVIII Prêmio Franz de Castro Holzwarth de Direitos Humanos. Os premiados deste ano serão os advogados: Dalmo de Abreu Dallari, Ranulfo de Mello Freire e professor Plínio de Arruda Sampaio, todos com ampla folha de trabalho prestada em defesa dos Direitos Humanos no País. O evento acontecerá às 17 horas, no Salão Nobre da Ordem (Praça da Sé, 385). Dallari é professor titular da Faculdade de Direito da USP e vice-presidente da Comissão Internacional dos Juristas, com sede em Genebra. É autor de vários livros, entre eles “Direitos Humanos e Cidadania”. Freire foi juiz de Direito e presidente do Tribunal de Alçada Criminal. É membro da Comissão de Direitos Humanos da OAB-SP desde 1989. Sampaio foi promotor de Justiça, deputado federal, cassado em 1964, deputado constituinte e autor de obras, como “Constituindo o Poder Popular”.
Criado em 8 de novembro de 92, na Comissão de Direitos Humanos da OAB-SP, o Prêmio Franz de Castro Holzwarth é uma homenagem ao trabalho das pessoas e entidades que se empenharam na luta pela defesa dos direitos humanos no Brasil. Já tornou-se um dos mais importantes símbolos dessa luta, homenageando, ao longo de sua história, personalidades que se destacaram nos mais diversos postos dessa batalha. O prêmio leva esse nome em homenagem ao advogado Franz de Castro Holzwarth, que atuava na cidade de Jacareí (SP) , desenvolvendo um importante trabalho junto aos detentos. Em fevereiro de 81, ele foi chamado como mediador de uma rebelião na Delegacia de Polícia daquela cidade e tomado de refém. Na tentativa de fuga dos presos, o carro foi metralhado e o advogado e os detentos acabaram mortos pelas autoridades policiais.
O prêmio já foi entregue para: José Gaspar Gonzaga Franceschini, José Carlos Dias, Heleno Fragoso, padre Agostinho Duarte de Oliveira, Paulo César Fonteles de Lima, ex-deputado Ulysses Guimarães, Vanderlei Aparecido Borges, Fábio Konder Comparato, Maria Elilda dos Santos, jornalista Caco Barcelos, sociólogo Herbert de Souza (Betinho), sindicalista Paulo Vicente da Silva, dom Paulo Evaristo Arns, rabino Henry Sobel, Hélio Pereira Bicudo, governador André Franco Montoro, Padre Júlio Lancelot, Zilda Arns e Fundação Projeto Travessia, figuras e entidades públicas, reconhecidas pelo seu trabalho na defesa dos direitos humanos e da justiça social.

Maiores informações na Assessoria de Imprensa pelos telefones 3241-5122, ramal 224 e 3105-0465.