Direitos Humanos acompanha rebelião em Guarulhos


02/05/2002

Direitos Humanos acompanha rebelião em Guarulhos

A Comissão de Direitos Humanos da OAB SP acompanhou a rebelião no Centro de Detenção Provisória 1 de Guarulhos, que envolveu duas facções criminosas: o PCC (Primeiro Comando da Capital) e o CRBC (Comando Revolucionário Brasileiro do Crime), durante a manhã desta quinta-feira(2)." Hoje, o Estado é ineficiente em assegurar segurança aos detentos nos presídios. No mínimo, precisaria separarar os presos por facções para evitar chacinas como a que ocorreu aqui",afirma o advogado Amir Fares,da Comissão de Direitos Humanos da Subsecção de Guarulhos, que entrou no presídio juntamente com os advoghados Marcelo Mariano e Fábio de Souza.

Todos os sete presos mortos durante a rebelião são da CRBC e a situação entre os amotinados chegou a ficar muito tensa,segundo os advogados, com a tomada de reféns,que só não se tornou mais crítica porque não houve invasão dos pavilhões por parte da PM. Para Fares, a tendência futura dentro do complexo penitenciário do Estado será criar unidades prisionais para cada facção criminosa para se evitar o pior.
Mais informações na Assessoria de Imprensa da OAB SP pelo telefone 3105-0465.