Direitos Humanos Visita Febem de Franco da Rocha Amanhã


18/02/2003

Direitos Humanos Visita Febem de Franco da Rocha Amanhã

A Comissão de Direitos Humanos (CDH) da OAB SP visita amanhã (19), às 15 horas, o complexo de Franco da Rocha da Febem, na tentativa de apurar as razões que estão que levando os internos a realizar uma série de rebeliões, já foram 14 somente este ano. Participam da visita o conselheiro Cesar Cordaro e os advogados Ariel de Castro Alves e Antonio Maffezoli Leite. O Grupo sai da sede da Ordem às 13 horas. “ A situação vem se agravando e tememos a repetição de uma tragédia como a que acorreu em 1999, na Febem Imigrantes, quando quatro internos morreram”, afirma Ariel de Castro Alves.

Segundo o coordenador da Comissão de Direitos Humanos, João José Sady, o principal foco do grupo da Ordem serão as unidades 30 e 31, que têm data para fechamento somente em julho e final do ano, respectivamente.
Desde o ano passado, a unidade de Franco da Rocha é acusada de maus-tratos contra os internos pela Comissão da Ordem, que enviou, em dezembro, um relatório propondo o fechamento das unidades 30 e 31, sendo que a primeira teve determinação da Justiça para ser para fechada dentro de 90 dias, mas a Febem recorreu. “As unidades estão muito abaladas pelas rebeliões e o quadro deteriorou-se ainda mais, abandonando-se todo e qualquer trabalho socio-educativo”, ressalva Ariel.

Outra preocupação do grupo da OAB SP, na visita de amanhã, será a questão da entrada de arma na unidade, o que é um fato novo, detectado durante o motim de ontem, na unidade 30, e a participação de funcionários nas rebeliões, como está sendo investigado pelo Gaeco – Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado. “A proposta da Comissão é que haja um reforço do pessoal técnico dentro da Febem para aumentar o diálogo com os internos”, pondera Ariel.

Mais informações, na Assessoria de Imprensa da OAB SP, pelos telefones: (11) 3291-8175/8182.