PRESIDENTE ESPERA COMPORTAMENTO EXEMPLAR DOS CANDIDATOS E CORRELIGIONÁRIOS


26/11/2003

PRESIDENTE ESPERA COMPORTAMENTO EXEMPLAR DOS CANDIDATOS E CORRELIGIONÁRIOS

A OAB SP promove amanhã (27/11), das 10 às 18 horas, eleições em todo o Estado para as diretorias da Seccional e das suas 215 Subsecções. O presidente da Ordem, Carlos Miguel Aidar, reconhece o acirramento da disputa na reta final do pleito, mas espera que os oito candidatos e seus correligionários se apresentem no último dia de campanha com o espírito desarmado e demonstrem comportamento exemplar, compatível com os preceitos da Advocacia. Aidar criticou os excessos cometidos durante debate promovido pela Ordem no último dia 241/11/034. Veja Carta abaixo.


Carta aberta aos Advogados e Advogadas:


Em consonância com as tradições de urbanidade, dignidade e ética, que sempre nortearam a Advocacia, somente poderia esperar dos convidados ao Primeiro Debate Oficial da OAB SP entre os Candidatos à Presidência - realizado ontem (24/11), no auditório da Universidade Presbiteriana Mackenzie e transmitido ao vivo pela Rede Vida de Televisão - um comportamento irrepreensível. Afinal, todos tinham se reunido para um embate de idéias e não para confrontos impróprios e condutas radicalizadas, que pudessem transformar o pleito da Ordem numa cópia do que há de pior nas eleições político-partidárias.

Pela primeira vez, de forma democrática, a OAB SP abriu a possibilidade para que todos os candidatos à presidência da entidade participassem de um debate público, dando oportunidades iguais para todos exporem suas propostas e projetos. Criaram-se as condições ideais. Foram realizadas reuniões com as assessorias de todos os candidatos, acertadas as regras do debate, a distribuição dos tempos e a ordem de apresentação. E, de forma transparente e conjunta, foram formatados os blocos e escolhidas as perguntas, entregues uma hora antes do debate. A participação do público também integrava a proposta de transparência do processo eleitoral, compartilhada por todos.

Não tenho olhos complacentes para julgar o que aconteceu durante o debate entre os candidatos, com a adoção de posturas exacerbadas, adotadas por correligionários de algumas chapas, que desabonaram a imagem da Advocacia e da OAB SP. Mas, tenho a plena convicção que aprenderemos mais com a realização dos debates, do que com a sua ausência. O constrangimento experimentado no debate por todos os advogados, presentes no auditório e pelos que assistiam pela TV, não pode ser atribuído aos organizadores, mas aos autores da inominável quebra do decoro, que fizeram da história e da grandeza da Advocacia uma tábula rasa.

Os advogados e as advogados de São Paulo possuem o direito democrático inalienável de conhecer e comparar os programas dos candidatos e a Seccional Paulista possibilitou as condições para que isso acontecesse. Tenho a certeza que o incidente servirá de reflexão e de aprendizado, principalmente para os candidatos, nessa fase final das eleições. Precisamos serenar os ânimos e manter o nível da campanha em nome da grandiosa história da OAB SP. Acredito que uma verdade é incontestável para todos os advogados: ninguém pode pretender ser o representante máximo da Advocacia Paulista se, de alguma forma, contribuir para denegrir sua honrosa imagem.

Carlos Miguel Aidar
Presidente da OAB SP