MAIS DE 5 MIL PESSOAS PRESTIGIAM POSSE SOLENE DAS NOVAS DIRETORIAS DA OAB SP E CAASP


12/03/2004

Em cerimônia concorrida, com cerca de 5 mil pessoas que lotaram as dependências da Sala São Paulo ; o presidente da OAB SP ,Luiz Flávio Borges D´Urso, tomou posse em sessão solene no último dia 10 e foi ovacionado pela platéia ao defender as prerrogativas profissionais dos advogados, a inviolabilidade dos escritórios de advocacia e seus arquivos.

“Não vamos aceitar os abusos cometidos por autoridades que estão pisoteando a lei”, advertiu o presidente, aplaudido em pé pelos presentes. D´Urso fez um discurso emocionado. "Só sei falar com o coração”, justificou-se.

No início de seu pronunciamento o presidente empossado fez questão de ressaltar que a OAB tem como bandeira maior a valorização dos advogados, que se concretiza em duas fases: mercado de trabalho e defesa das prerrogativas profissionais. Nesse sentido, D´Urso, destacou, entre outras medidas, o combate à proliferação das faculdades de Direito, para que o ensino jurídico possa ser melhorado.

“Também precisamos ir ao Legislativo. É preciso tornar obrigatória a presença dos advogados em todos os processos. Quando a lei nos afasta do processo, ela impede que o cidadão mais carente tenha direito a um advogado”, afirmou D´Urso, enfatizando, mais de uma vez, que o profissional do Direito tem uma função social. “Além disso, é preciso buscar alternativas fora do Judiciário para solucionar os problemas antes do início dos processos”, completou.

Ao final de sua fala, D´Urso citou seu pai, Umberto D´Urso, como o grande inspirador de seu amor à profissão, o irmão e conselheiro seccional, Umberto Luiz D´Urso, como sendo seu braço direito e esquerdo e toda a família. Para a mulher, Ancila, mandou um recado: “Meu amor, eu vou continuar chegando mais tarde em casa porque todos nós da Ordem temos um objetivo: a cada dia que chegamos mais tarde, colegas podem chegar mais cedo em seus lares.”

No evento, onde também foram empossadas as Diretorias da OAB SP e CAASP e o Conselho Seccional, compareceram inúmeras autoridades, como o governador Geraldo Alckmin; Rubens Approbato Machado, ex-presidente do Conselho Federal e membro nato da Seccional Paulista; Carlos Miguel Castex Aidar, que deixou a presidência da OAB-SP; Roberto Antônio Busato, presidente do Conselho Federal; Luiz Elias Tâmbara, presidente do TJ-SOP; Maurício Ferreira Leite, presidente do 1° TAC; Renato Sandreschi Sartorelli, presidente do 2° TAC; José Renato Nalini, presidente do Tacrim; deputado Sidnei Beraldo, presidente da Assembléia Legislativa; Luiz Pihauylino, representando o presidente da Câmara dos Deputados, João Paulo Cunha; Anna Maria Pimentel, presidente do TRF da 3ª Região; Mohamed Amaro, vice-presidente do TJ; Álvaro Lazzarini, presidente do TER-SP; Renato Martins Costa, presidente do TCE-SP; Luiz Tarcísio Teixeira Ferreira, secretário dos negócios Jurídicos, representando a prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, e Emanuel Messias Oliveira Cacho, presidente do Conselho Nacional dos Secretários de Justiça, Direitos Humanos e Administração Penitenciária.

O ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, não puderam comparecer, mas enviaram saudações por escrito. Estiveram presentes, ainda, entre outras autoridades, COMO secretário da Justiça de São Paulo, Alexandre de Moraes; a secretária estadual da Cultura, Cláudia Costin; o secretário da Segurança Pública, Saulo de Castro Abreu Filho; o secretário da Habitação municipal, Paulo Teixeira; o ex-governador e ex-prefeito de São Paulo, Paulo Maluf.

Em seu pronunciamento, o conselheiro nato da OAB, Rubens Approbato Machado, destacou a juventude e liderança do presidente D´Urso . “Percebo que o nosso esforço em dar força ao Grupo de Jovens Advogados, por ocasião da nossa gestão à frente da Seccional, gerou resultados expressivos, aqui simbolizados pelo perfil deste dinâmico, preparado e bem articulado advogado criminalista, dr. Luiz Flávio Borges D´Urso, ao qual demos as mãos para conseguir uma das mais retumbantes vitórias eleitorais nos pleitos da Ordem”, comentou.O presidente do Conselho Federal da OAB, Roberto Antônio Busato, também fez uso da palavra e defendeu a instalação de uma CPI para apurar as denúncias de tráfico de influência no caso Waldomiro Diniz. “Mais importante do que o Fome Zero é a corrupção zero. De outra forma, seria consagrar o rouba, mas faz’, disse.

A posse foi encerrada com uma saudação do governador Geraldo Alckmin, que tocou no assunto do fim do repasse das taxas judiciárias à Caasp, com a criação da nova lei das taxas judiciárias, levantada pelo presidente da Caasp, Octávio Augusto Pereira de Queiroz Filho. Segundo Alckmin, o secretário de Justiça vai procurar a direção da Caasp para buscar a melhor solução.

A cerimônia terminou com uma breve apresentação do maestro João Carlos Martins à frente da orquestra Virtuoses de São Paulo, que interpretou uma peça de Bach,fechando com chave de ouro,a mais concorrida posse de presidente, diretores e conselheiros da história da OAB SP.