Primeiro Painel de Palestras da Seleção e Inscrição


05/04/2004

Primeiro painel de palestra da Seleção e Inscrição

A Comissão de Seleção e Inscrição da OAB-SP promoveu um ciclo de palestras nesta sexta-feira (2/3), no Salão Nobre da OAB paulista (Praça da Sé, 385). A abertura foi feita por Arnor Gomes da Silva Júnior, secretário- geral da OAB-SP. “Este é o primeiro ciclo de palestras do ano, que será seguido por muitos. O objetivo maior destes eventos será ‘escancarar’ as portas da entidade para todos os advogados e estudantes de Direito, como foi dito pelo nosso presidente, Luiz Flávio Borges D’Urso”, disse.

O primeiro painel de palestras começou às 10h15, com o presidente da Caasp, Octávio Pereira de Queiróz Filho e Braz Martins Neto, presidente do Tribunal de Ética e Disciplina da OAB-SP. Eduardo César Leite, presidente da Comissão de Seleção e Inscrição, disse que “a OAB é a entidade que mais presta serviços a seus inscritos . As palestras e os Conselhos, como o do Jovem Advogado, que desejam atender as dificuldades e interesses dos profissionais em início de carreira, permitem que os advogados estejam sempre representados e amparados por sua entidade de classe”.

Fábio Romeu Canton Filho, presidente do Conselho do jovem Advogado, endossou as palavras de Eduardo César Leite e disse que para facilitar a participação do advogado recém-formado e dos estagiários de Direito que se inscrevem na Ordem, a partir do dia 11 de março, a taxa de inscrição e a carterinha podem se pagas de forma parcelada. “Nós adotamos esta medida para incentivar a participação destes jovens, pois pagar tal valor à vista foge da realidade da maioria deles”.

Marco Aurélio Vicente Vieira, vice presidente da Comissão de Direitos e Prerrogativas, explicou em sua palestra quais são as prerrogativas dos advogados, e disse que elas não são privilégios, pois decorrem de condição legal e atendem mais aos interesses da sociedade do que aos interesses dos advogados. “As prerrogativas são condição essencial para que o advogado possa exercer sua profissão com liberdade e defender seu ciente de forma plena”. O primeiro painel terminou às 12h30.

Durante o segundo painel, que teve início às 13h30 e terminou às 18h, a relatora do Tribunal de Ética e Disciplina, Renata Soltanovitch, disse que “é primordial que o advogado, no início de sua carreira, leia o código de Ética e baseie-se nele. Muitos advogados cometem infrações e não sabem”. A presidente da Comissão de Defesa da Advocacia Trabalhista , Sônia Aparecida Mascaro Nascimento, advertiu os participantes que “advogar na área trabalhista não é só seguir a CLT, que foi criada em 1943 e, em alguns aspectos, está ultrapassada. É preciso observar acordos e convenções coletivas do trabalho, é preciso ter noção do conjunto normativo e conhecer as doutrinas clássicas”.

O advogado Raul Haidar, ex-Conselheiro da OAB-SP, falou em sua palestra que “o mercado de trabalho não está saturado como muitos dizem. O serviço público, as empresas, os escritórios e a advocacia em geral precisam de novos advogados e novas idéias para aperfeiçoarem-se. O segredo está em respeitar os colegas de profissão, de todas as especializações, e aprender a chamar a atenção do cliente, conquistá-lo e mantê-lo”.