Comissão de Direitos Humanos vistoria Juquery


01/09/2004

Comissão de Direitos Humanos vistoria Juquery

Dando continuidade às vistorias em manicômios e hospitais psiquiátricos, a Comissão de Direitos Humanos da OAB SP, coordenada por Hédio Silva Junior, visitou nesta quarta-feira (1/9), às 12 horas, o Hospital Psiquiátrico do Juquery, em Franco da Rocha, com o intuito de averiguar as condições em que a unidade se encontra e cobrar melhoria no tratamento dos internos e atuação de funcionários, médicos e terapeutas. Segundo Hédio Silva Jr, com 1.100 pacientes de transtorno mental, há 70 pessoas internadas há mais de 50 anos, o que configura quase um confinamento e, sendo a doença mais comum, a esquizofrenia, que poderia ser tratada, num quadro otimista, de dois meses. Outro fato grave que apontou foi que 60% do total dos pacientes poderiam ter alta se as famílias os aceitassem em casa. “ Acredito que a OAB SP deve deflagrar este debate e buscar na lei uma forma de obrigar os familiares a se responsabilizar por essas pessoas, que precisam de acompanhamento”, diz Hédio.

O coordenador da Comissão de Direitos Humanos da OAB SP também criticou a ausência do Ministério Público, que teria realizado a última visita em 2002, no papel de fiscalizador da instituição. A maior reclamação dos internos foi a ocisidade a que são submetidos. Hédio também apontou um grande número de funcionários, 3 mil, mas que são utilizados na parte administrativa, e número reduzido terapeutas, apenas 7. A OAB SP também considera grave o fato de que na área do complexo há 200 habitações, ilegamente instaladas, ocupadas por funcionários e médicos, que têm acesso a luz, telefone e água gratuitos, benefícios que seriam garantidos por liminar da Justiça. “ Não há base jurídica para que estes funcionários morem de graça e tenham acesso a serviços pagos com dinheiro público ”, afirma Hédio. Para o coordenador, o ideal não seria fechar o complexo, mas reformulá-lo e construir unidades menores.

Mais informações, na Assessoria de Imprensa da OAB SP, pelos telefones 3291-8175/82.