OAB SP CONSIDERA ABERTURA DOS FÓRUNS FUNDAMENTAL. PARA ACABAR COM A GREVE


15/09/2004

OAB SP CONSIDERA ABERTURA DOS FÓRUNS FUNDAMENTAL PARA ACABAR COM A GREVE

O presidente da OAB SP, Luiz Flávio Borges D´Urso, esteve nesta quarta-feira (15/9) com o governador Geraldo Alckmin e, posteriormente, com o presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, desembargador Luiz Elias Tâmbara, para tratar da greve dos servidores do Judiciário paulista, que realizaram hoje mais uma assembléia regional, em frente ao Fórum João Mendes, decidindo pela continuidade da greve. “ As audiências buscaram avaliar a evolução da greve e os caminhos para encerrar definitivamente a paralisação, que tende a ser a maior e mais grave do Judiciário paulista. Entendemos que o fim da greve vai depender da disposição de todas as partes envolvidas – governo, TJ e servidores. Todos devem compreender a importância e necessidade de demonstrar flexibilidade neste momento grave do Judiciário paulista, que vem onerando de forma impiedosa os cidadãos e a Advocacia” , diz D´Urso.

O presidente da OAB SP considerou “importantíssimo” o comunicado 643/04 da Corregedoria Geral de Justiça de São Paulo, determinando que “ todas as unidades judiciárias deverão ser imediatamente abertas ao público em geral, ainda que com atendimento precário e preferencial às questões havidas por urgentes, na consideração que, no mínimo, devem estar em efetivo exercício os ocupantes de cargos de direção e chefia”. “Essa decisão é fundamental no esforço coletivo para acabar com greve. No mapeamento da greve realizado pela OAB SP , muitas cidades, como Ribeirão Preto, Mogi das Cruzes, Pirassununga, Guaíra, Pompéia, Orlândia, Ibiúna, Taquaritinga, entre outras, estavam com 100% de paralisação, ou seja, as portas do fóruns permaneceram trancadas. Com a volta da população aos fóruns, expondo sua angústia - uma vez que não conseguem resolver conflitos, garantir direitos, obter certidões, concretizar contratos - acredito que os serventuários sejam sensibilizados a acabar com a paralisação, que esperamos ocorra brevemente ”, afirma D´Urso.

Mais informações, na Assessoria de Imprensa da OAB SP, pelos telefones 3291-8175/82.