ABSTENÇÃO NO EXAME DE ORDEM FICA EM 4% DOS INSCRITOS NA CAPITAL


17/01/2005

ABSTENÇÃO NO EXAME DE ORDEM FICA EM 4% DOS INSCRITOS NA CAPITAL

O nível de abstenção nesta edição do Exame de Ordem da OAB SP na Capital, realizada no último domingo (16/1), foi considerado baixo: 4% dos inscritos. Na Uninove, prestaram Exame 7.727 bacharéis e na Faap, fizeram prova 3.246 candidatos. Do total de 10.973 inscritos em São Paulo, não estiveram presentes 442. Em todo Estado, o Exame reuniu 27.748 bacharéis, além de 850 treneiros, que prestaram a prova pela primeira vez. A abstenção foi maior entre eles, ficou em 17%. Nesta terça-feira (18/1), a OAB SP divulga o gabarito oficial da prova em seu site e o resultado sairá no dia 28 de janeiro.

No balanço da presidente em exercício da OAB SP, Marcia Regina Machado Melaré, a realização dessa primeira fase do Exame foi tranqüila, até pelo perfil da prova, que consiste em 100 questões de múltipla escolha sobre várias áreas do Direito, para a qual não se permite consulta.

Neste Exame de Ordem da OAB SP foram ampliadas as medidas de seguranças. Os candidatos não puderam levar o caderno de prova. “ Registramos, no passado, alguns problemas com tentativa de transmissão dos resultados, uma vez que os candidatos podiam deixar a sala antes de encerrado o exame com as questões. A exemplo do que fazem outros concursos, a medida da OAB SP visou coibir qualquer tentativa de fraude, como a ocorrida no último Exame, em Santos, onde um candidato foi flagrado usando um ponto eletrônico. Desta vez, o caderno ficou retido, mas a íntegra da prova foi divulgada no mesmo dia no site da OAB SP e não houve prejuízo para ninguém”, explica Ivette Senise Ferreira, presidente da Comissão de Estágio e Exame de Ordem da OAB SP.

Outra medida de segurança adotada neste Exame foi tirar as digitais dos candidatos como reforço para garantir a identidade. “ Esta é uma norma da Fundação Carlos Chagas, que está aplicando o Exame, mas não é obrigatória. De quem não quis tirar a digital, colhemos três assinaturas”, adverte Senise.

Segundo Ivette Senise, o número de treineiros nos próximos Exames tende a aumentar. “ Adotamos esta medida em dezembro, véspera da inscrição e não foi possível aos estudantes tomarem conhecimento em tempo hábil do simulado, inédito no País. Acredito que o número de treineiros vá aumentando progressivamente nas próximas edições”, diz Senise. Márcia Melaré concorda com a análise de que o interesse dos treineiros pelo Exame de Ordem tende a ser crescente, uma vez que desmistifica a prova, que muitos consideram difícil, e reduz o nervosismo: “Com a realização do simulado, os estudantes de Direito poderão avaliar melhor seu desempenho e se preparar para o Exame quando este for para valer”, comenta.


Informações para a Imprensa nos telefones (11) 3291-8175/82.