PRESIDENTE LAMENTA ASSASSINATO DE MAIS UM ADVOGADO


19/10/2005

PRESIDENTE LAMENTA ASSASSINATO DE MAIS UM ADVOGADO

PRESIDENTE LAMENTA ASSASSINATO DE MAIS UM ADVOGADO

O presidente da OAB-SP – Luiz Flávio Borges D’Urso – lamenta e pede apuração rápida do assassinato do advogado Evadir Marques de Souza, 66 anos, ocorrido nesta terça-feira (18/10) em São Paulo, em circunstâncias ainda não esclarecidas. Trata-se do 14º advogado assassinado desde janeiro-2004 no Estado de São Paulo, motivo que levou a Seccional paulista da Ordem dos Advogados a instituir e manter uma Comissão Especial para Acompanhamento de Inquéritos de Advogados Vítimas de Homicídio, presidida pelo conselheiro Eduardo Cesar Leite, que conta com disque-denúncia e com um grupo interdisciplinar de inteligência estratégica, além de especialistas forenses, para auxiliar as polícias paulistas a solucionar os casos.

Por volta das 8h30 da terça-feira (18/10), Evadir Marques de Souza – advogado inscrito na OAB-SP desde 1968 – e proprietário de escritório de advocacia e imobiliária no Jardim São Paulo, bairro de classe média da Zona Norte da capital paulista, morreu com três tiros no peito. O assassino que aguardava pela vítima fugiu sem levar nada, o que aumenta o mistério sobre os motivos que levaram ao crime. “É inadmissível que tenhamos ainda uma estatística tão elevada de assassinatos de advogados, muitos deles ainda jovens em início de carreira. Como em outros casos, no crime de ontem não houve um latrocínio e sim uma execução que pode estar relacionada ao exercício da profissão. Por isso, a OAB fará um acompanhamento sistemático das investigações que levem a uma solução de mais um crime hediondo contra advogados”, diz D’Urso.

Um dos casos que causou maior comoção na OAB SP foi o assassinato do advogado Angelo Maria Lopes Filho, presidente da Subsecção de Jacareí, com quatro tiros, em um semáforo entre as ruas Alfredo Schurin e Antonio Afonso, quando dirigia sua pick-up, na noite de 9 de junho, no centro daquela cidade. Lopes Filho tinha 38 anos e estava cumprindo seu segundo mandato à frente da Subsecção de Jacareí para o triênio 2004/2006Ele

Em 2004, foram assassinados mais nove advogados: Marco Aurélio Castro Barbosa, em dezembro, no Guarujá; Cézar Augusto Galvão, em agosto, na cidade de Osasco; Cláudio Delmolin Oliveira, em julho, na cidade de Santo André, e seu sócio Ivan Rosa Ruiz, no mês de junho, na mesma cidade; Dorgival Rodrigues dos Santos, em Paulínia, também no mês de junho; Walter de Carvalho, em Santos; Silvana Barbosa de Carvalho, em São Paulo, no mês de maio; Maria Luiza Machado, em fevereiro, em Cotia; e José Henrique de Lima, em Ferraz de Vasconcelos, em janeiro. Em 2005, morreram Izaías Francisco Barbosa, em São Paulo, em fevereiro; Lauro Teruo Sakoda, em São Paulo, em abril; Camila Pires Pereira, em Santos, em junho.

Mais informações, na Assessoria de Imprensa da OAB SP, pelos telefones 3291-8175/82.