NOTA DE FALECIMENTO


07/03/2006

NOTA DE FALECIMENTO

NOTA DE FALECIMENTO

O presidente da OAB-SP – Luiz Flávio Borges D’Urso – lamentou a morte da funcionária Lúcia Maria Andreoli, vítima de câncer, que trabalhou em diversas áreas da Seccional paulista, como o Departamento de Cultura e Eventos, Tribunal de Ética e Disciplina I, Comissão de Direitos e Prerrogativas e Secretaria-Geral. “Com muita tristeza, a entidade perde uma colaboradora exemplar; uma amiga insubstituível e uma mulher de fibra, que nunca cedeu aos desafios profissionais”, afirmou o presidente.

O velório de Lúcia Maria Andreoli está sendo realizado, desde as 13 horas desta terça-feira (7/3), no Cemitério das Lágrimas, localizado no município de São Caetano do Sul (Rua da Eternidade, 263, bairro Mauá, nas proximidades da Faculdade Mauá. O sepultamento está previsto para o final da tarde desta terça-feira.

O secretário-geral da OAB-SP, Arnor Gomes da Silva Junior, lametou em Nota a morte da funcionária, lotada em seu gabinete. “Paradigma de profissional leal, competente, responsável, perseverante, séria e amiga de seus colegas. Sua luta contra a dor intensa e a doença que, apesar de sua gravidade, jamais a fez esmorecer e mesmo perder seu bom humor”, destacou o secretário-geral. Veja a íntegra da nota:

MORRE LÚCIA ANDREOLI

Notícia que não se gosta de receber é de falecimento. Seja de parente, seja de amigo ou desafeto, seja até mesmo de personagem de novela. Afinal o ser humano, quer queiram quer não, é movido preponderantemente pela emoção. Esporadicamente somos fortes, racionais, mas de forma geral, o coração fala mais alto.

Início da manhã deste 7 de março, sou surpreendido com a notícia da morte desta guerreira chamada Lúcia Andreoli, mulher que por sua postura ética e batalhadora honrou a família, os amigos e logicamente o quadro de funcionários dessa nossa amada OAB SP.

Sabia da verdadeira batalha que travava contra o câncer, mas, ainda assim, nunca deixei de ter esperança que fosse vencida pela amiga Lúcia. Por isso mesmo está sendo muito difícil redigir esta nota, pois meu coração está amargurado e meus olhos que já não me oferecem boa visão choram a ausência da amiga e companheira de Gabinete.

Paradigma de profissional leal, competente, responsável, perseverante, séria e amiga de seus colegas, fui testemunha de sua luta contra a dor intensa e a doença que, apesar de sua gravidade, jamais a fez esmorecer e mesmo perder seu bom humor. Derrotou-a a doença mas a esta não deu trégua.

Seu nome e exemplos certamente ficarão na memória dos que ontem e hoje estiveram e estão diretores desta Seccional paulista, mormente deste que privou de sua colaboração direta e competente, deixando no rol de suas amizades lacuna que dificilmente será preenchida.

Arnor Gomes da Silva Junior
Secretário-Geral da OAB-SP