OAB SP amplia processo de Certificação do ISO 9001/2000


28/08/2006

Seccional realiza segunda auditoria externa, que recomenta ampliação da certificação.

 

Foi divulgado, nesta segunda-feira (28/8), pela certificadora GLC, empresa credenciada pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial), o resultado da segunda auditoria externa, consolidando e recomendando ampliação do certificado ISO 9001/2000, conquistado pela OAB-SP, no final do ano passado. Nesta fase, foram incluídas mais 10 subsecções - Franca, Mogi das Cruzes, Taubaté, Bauru, São Carlos, Jundiaí, São Bernardo do Campo, Guarulhos, Tatuapé e Praia Grande - além de outros setores da Seccional paulista da Ordem dos Advogados do Brasil.

 

Conforme Marcos da Costa, diretor-tesoureiro da OAB-SP, o certificado tem como meta principal uma gestão de qualidade total na prestação de serviços aos 250 mil advogados e estagiários do Estado de São Paulo. Com esse resultado, serão 16 Subsecções certificadas com o ISO 9001/2000, além de todos os departamentos internos da Seccional. Na primeira fase foram certificadas seis Subsecções: Santos, Campinas, Poá, Vila Prudente, Jabaquara e Santa Isabel. “Passamos a ter uma visão ampla de administração e a Ordem deixou de tomar decisões internamente, focando seus inscritos, e passou a ter administração com tomada de decisões através das consultas que são feitas aos advogados, nosso principal cliente”, diz.

 

Para o presidente da OAB-SP, Luiz Flávio Borges D’Urso, a conquista de certificação exigiu um custo para a sua implantação devido aos serviços prestados por uma série de colaboradores externos, chamados para dar suporte a esse processo, necessário para se compreender a extensão do sistema de certificação e da sua manutenção, mas compensador. “Tivemos um custo, mas o benefício que obtivemos é extremamente compensador. Seria compensador só pelo fato da melhoria ter sido constatada. Mas independente disso, na hora que utilizamos os recursos, visando uma melhor qualidade de serviços, sem dúvida nenhuma passamos a ter um ganho financeiro muito maior que aquele investimento inicial. O importante é a satisfação do cliente, advogados e estagiários”, destaca D’Urso.

 

Para Costa, a entidade passa a ter uma destinação de gestão efetivamente em favor das necessidades de seus advogados. ‘Esse é o ponto principal, pois conseguimos profissionalizar toda a administração nos departamentos que foram objetos da certificação bem como nas 16 primeiras Subsecções”, analisa Costa, lembrando que a OAB-SP é a primeira Seccional a conquistar o ISO 9001/200. Com certeza - completa Costa - é a primeira vez que uma gestão busca esse instrumento, tornando-se exemplo para outras seccionais. “É uma visão inovadora de administração, já que a certificação é nova na área de serviço. Sem dúvida, é um processo que deve ser buscado, mesmo sendo difícil e reclamar atenção por parte do corpo de funcionários”, diz.