OAB SP intensifica preservação da memória


16/10/2006

Nova Portaria da Seccional regulamenta a prática da preservação e resgate da memória da OAB SP.

 

A presidente em exercício da OAB-SP – Márcia Regina Machado Melaré – assinou a Portaria 523/2006, regulamentando a prática de preservação e resgate da memória da Seccional paulista da Ordem. A nova norma determina que sejam enviadas ao Jornal do Advogado (Praça da Sé, 399, cj. 72), exemplares de todo material gráfico produzido pela Seccional e pelas Subsecções do Estado de são Paulo, que veiculem de eventos de importância significativa e os registros fotográficos, videográficos e similares; que também sejam conservados os objetos, patrimônio da entidade, tais como painéis e similares, para que possam ser sempre utilizados por todos os departamentos.

 

Conforme Márcia Melaré, é preciso considerar a importância, responsabilidade e comprometimento que da OAB paulista sempre demonstrou perante a sociedade brasileira em, em particular, com a população paulista, na defesa da cidadania e da democracia. “Não podemos deixar desaparecer a história da participação da OAB nos mais importantes acontecimentos políticos e sociais do Brasil a partir do século 20”, avalia.

 

Todos os documentos devem ser encaminhados aos cuidados da Comissão Resgate da Memória da OAB SP, que tem por escopo  recuperar, resgatar e desvelar a memória da instituição, refletindo e analisando a sua participação, por meio de seus líderes, advogados e juristas na construção da história do país, por meio.

 

Colecionar objetos, documentos e outros registros importantes, como fotografias, gravações de áudio e de imagem, está também entre objetivos da Comissão. “Estamos formando o acervo histórico, artístico e cultural da instituição, com vistas à criação da Casa da Memória da OAB-SP, como um legado dos advogados à coletividade. Além dos advogados, o material será disponibilizado para o público em geral. Queremos demonstrar a importância de líderes desta classe, dos advogados e dos juristas, e manter viva a história da instituição desde seus primórdios até os dias atuais”, diz o presidente da Comissão Fábio Marcos Bernardes Trombetti.

 

 

Veja a íntegra da Portaria 523/2006/PR

 

“Regulamenta a prática de preservação e resgate da memória da OAB SP”

 

A Vice-Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Secção de São Paulo, no uso de suas atribuições legais e regulamentares;

 

Considerando a importância, responsabilidade e comprometimento que a Ordem dos Advogados do Brasil sempre demonstrou perante a sociedade brasileira;

 

Considerando a relevante participação da OAB nos mais importantes acontecimentos políticos e sociais da História do Brasil ao longo do século XX e sua presente atuação;

 

Considerando a importância da atuação de ilustres juristas brasileiros a partir da criação dos Cursos Jurídicos no século XIX;

 

Considerando a necessidade da construção e salvaguarda da memória das instituições brasileiras;

 

Considerando a necessidade de registro das atividades da instituição e, por conseguinte, a necessidade da construção do resgate da memória da OAB SP; 

 

R E S O L V E

 

Determinar que sejam enviadas ao Jornal do Advogado, situado na Praça da Sé nº 399, 7º, cj. 72, aos cuidados da “Comissão de Resgate da Memória da OAB SP”, exemplares de todo material gráfico produzido pela Seccional e pelas Subsecções do Estado, que veiculem divulgação de eventos de importância significativa e os registros fotográficos, videográficos e similares; sejam conservados os objetos, patrimônio da OAB SP, tais como painéis, praticáveis e similares, a fim de que possam ser sempre utilizados por todos os departamentos.

      

Dê-se ciência e registre-se, para os devidos fins.

São Paulo, 26 de setembro de 2006.

 

Márcia Regina Machado Melaré

Vice-Presidente