BONDIOLI RECEBE TÍTULO DE TESOUREIRO EMÉRITO DA OAB SP


21/03/2007

A láurea foi entregue pelo presidente Luiz Flávio Borges D´Urso e pelo conselheiro emérito Rubens Approbato Machado.

 

“ Um homem bom. Esse é o adjetivo que qualifica o seu espírito; este é o adjetivo que está impresso em seu próprio nome, Bondioli, na expressão feliz que o grafismo encontrou para dar significado a um perfil de cidadão que tem a bondade como expressão máxima de seu caráter”. Com estas palavras o conselheiro emérito da OAB  e diretor da ESA, Rubens Approbato Machado, saudou o desembargador aposentado, Carlos Alberto Bondioli, durante homenagem que lhe foi prestada pela OAB SP,  no início da reunião do Conselho Seccional, na última segunda-feira (19/3).

 

A homenagem a Carlos Alberto Bondioli - que ocupou o cargo de diretor tesoureiro da OAB SP durante a gestão Approbato (1998-2000)  - lotou o Plenário dos Conselheiros. Ao chegar, acompanhado de familiares, Bondioli foi longamente aplaudido por  diretores e conselheiros da atual gestão da OAB SP e de administrações anteriores,  advogados, desembargadores, funcionários e amigos.

 

O presidente da OAB SP, Luiz Flávio Borges D´Urso , enfatizou que a homenagem recebia a adesão do TJ e que nunca tinha visto o plenário tão lotado. “ É um retrato de quanto Bondioli é querido, um exemplo  e uma unanimidade , reunindo representantes de diferentes correntes que militam na política de classe da OAB SP”, afirmou D´Urso.

 

Em seu discurso, Approbato disse estar movido pela emoção. Lembrou  que era a primeira vez que via uma homenagem a um desembargador que se aposentava. Para demonstrar a pessoa diferenciada que é Bondioli, remeteu a uma fábula de que na “olaria” divina , o criador vai moldando os homens com características diferentes. Em alguns coloca a mão sob a cabeça para distinguí-los. “Tenho a convicção de que Bondioli foi um destes ungidos por Deus como ser irrepetível”, garantiu Approbato.

 

O diretor da ESA  lembrou, ainda,  uma série de passagens alegres vividas com Bondioli, principalmente por ser ele um grande conhecedor da farmacopéia nacional e bom churrasqueiro. Também falou sobre processo de  escolha de Bondioli para o Quinto Constitucional – classe dos advogados, que envolveu uma discussão com o governador de São Paulo, que faz a nomeação dos indicados.

 

O  presidente D´Urso e Approbato entregaram a Bondioli uma placa inédita, conferindo-lhe  o título de “ TESOUREIRO EMÉRITO DA OAB SP” , “ pela sua história de serviços prestados à Advocacia  e à Justiça Brasileira”. Aplaudido de pé por todo o Conselho Seccional e presentes, Bondili – muito emocionado -  afirmou se sentir gratificado pela homenagem. “ Sem ser cabotino, não acredito ser merecedor desta homenagem , temos muitos advogados bons, que muito fizeram por esta instituição”, ponderou. Também agradeceu o carinho e amizade de todos diante de um difícil problema de saúde que vem enfrentando. Rendeu homenagens aos advogados Adolpho Gragnani e Joaquim Barongeno, que influenciaram em sua carreira e ponderou sobre seu trabalho na Magistratura: “A dignidade e independência com que pautei minha atuação no Egrégio Tribunal de Justiça, permitem-me dizer: volto hoje à minha entidade berço, a Ordem dos Advogados do Brasil, onde fixei minhas raízes”, finalizou Bondioli.

 

Veja a Íntegra do Discurso de Carlos Alberto Bondioli


 

“Volto a este Conselho, depois de cinco anos como integrante da magistratura paulista, cargo que ocupei para preencher a vaga do quinto constitucional, pela classe dos advogados(as).

 

Hoje volto, depois de cinco anos para agradecer o voto e a confiança recebidos desse Conselho da OAB.

 

Nessa volta presto contas: durante os cinco anos em que exerci a judicatura, acompanharam-me os ensinamentos que adquiri nos meus 30 anos de advocacia e na participação ativa neste órgão de classe.

 

A dignidade e independência com que pautei minha atuação no Egrégio Tribunal de Justiça, permitem-me dizer: volto hoje à minha entidade berço, a Ordem dos Advogados do Brasil, onde fixei minhas raízes.

 

 

A duas pessoas, pelo menos, não posso deixar de render minhas homenagens, porquanto seus ensinamentos muito influíram em minha formação ética e profissional.

 

Adolpho Gragnani e Joaquim Barongeno, dois íntegros advogados.

 

Minha homenagem a eles é a que presto a vocês.

 

Retomo, convicto, as palavras do poeta que ilustrou a minha posse na magistratura – Manuel Alegre.

 

“De mãos é cada flor, cada cidade.

Ninguém pode vencer estas espadas:

nas tuas mãos começa a liberdade.”

 

Eu construí, junto com muitas pessoas, a minha liberdade.

 

Obrigado amigas e amigos”.