OAB SP REPUDIA ASSASSINATO DE JORNALISTA


08/05/2007

O presidente da OAB SP, Luiz Flávio Borges D´Urso, divulgou nesta terça-feira (8/5) Nota Pública repudiando o assassinato do jornalista Luiz Carlos Barbon Filho, 37 anos, de Porto Ferreira, que denunciou esquema de aliciamento sexual de adolescentes para festas na região, envolvendo parlamentares e empresários locais e um garçon, que cumpre pena. Ele também estaria apurando nova denúncia de superfaturamento. Luiz Carlos foi morto com dois tiros no sábado à noite (5/5), por dois homens em uma moto.

 

NOTA PÚBLICA

 

A morte de Luiz Carlos  foi uma execução deve ser vista como uma tentativa de intimidação, que toda a sociedade brasileira deve rechaçar na defesa da liberdade de imprensa - que serve de respaldo para todas as demais liberdades e garantias individuais e coletivas -  e como tributo à coragem do jornalista, que perdeu a vida de forma brutal, trazendo a público  denúncia gravíssima.

 

O patrono da Advocacia, Rui Barbosa,  foi sábio ao afirmar que um país com uma imprensa fraca   não consegue lutar contra os vícios que contaminam suas instituições.  Precisamos reagir, a imprensa precisa ter respaldo para  ser uma engrenagem a serviço do interesse público, da verdade  e do direito da sociedade à informação. A violência não pode calar a Imprensa, nem a sociedade.

 

A denúncia e a coragem do jornalista Luiz Carlos expôs suspeitos. O seu sacrifício pessoal à causa do jornalismo  e da verdade  não pode ser esquecido. Para tanto, não podemos ficar inertes diante deste crime odioso, o qual  deve ser apurado com rigor pelas autoridades  e apontados e punidos os executores e mandantes . Esperamos que a punição exemplar dos culpados expresse a todos os povos que vivemos a plenitude do Estado Democrático de Direito e ajude a evitar novos assassinatos que atentem contra a democracia, a cidadania e a liberdade de expressão.

 

                                 São Paulo, 8 de maio de 2007

 

Luiz Flávio Borges D´Urso

Presidente da OAB SP