POÁ DESTACA IMPORTÂNCIA DO TRABALHO DOS ADVOGADOS CONVENIADOS E CRITICA DEFENSORIA


29/07/2008

A Subsecção de Poá encaminhou Manifesto de apoio à Seccional, destacando os revelantes serviços prestados pela advocacia do Estado, patrocinando inúmeras causas e a incessante busca por justiça para os mais carentes. O manifesto também critica a postura da Defensoria na renovação do convênio

MANIFESTO

 

 

MANIFESTO DE APOIO À SECCIONAL PAULISTA DA ORDEM DOS ADVOGADOS DA 77ª SUBSECÇÃO DA OAB - POÁ
 
                        A Diretoria da 77ª Subsecção da Ordem dos Advogados do Brasil serve-se do presente manifesto para externar incondicional apoio à Seccional Paulista, diante do impasse gerado pela intransigência da Defensoria Pública.
Importa salientar que é dever do Estado proporcionar acesso à justiça ao cidadão. Por "justiça" entende-se um conjunto de boas instituições, mantenedoras e bases da estabilidade social, conceito que se apresenta deveras distante do atual panorama. À Defensoria designou-se a tarefa de prover defesa aos mais necessitados.
Entretanto, sob tal prisma, resta evidente que o Estado sofre de uma debilidade, s.m.j., insanável, demonstrando completa incapacidade para efetivar o mandamento constitucional. Nesta esteira, o povo, destinatário final, é a vítima impotente das conseqüências de um intervencionismo deficiente.

 

De outra banda, os serviços prestados pela OAB paulista consolidaram-se como tarefa socialmente necessária, posto restar amplamente comprovada a primazia no patrocínio das inúmeras causas e a incessante busca por justiça aos mais carentes, não obstante a modesta remuneração por tão valorosos préstimos.
Ciente quanto ao fato de que a OAB, através de relevantes serviços, há anos, vem preenchendo a lacuna deixada pelo Estado, a Defensoria optou por distorcer informações, no flagrante intuito de desmoralizar a Classe, travestindo-nos como "mercenários sedentos em busca de ouro", responsabilizando-nos pela quebra de instrumentos jurídico cuja preservação, paradoxalmente, defendemos de forma visceral. 

 

A deliberada manobra da Defensoria, ao servir-se de instrumento revestido de ilegalidade para sanar situação de instabilidade, bem como semear a desunião da Classe, deixa patente a fragilidade e o desespero da referida instituição diante da crise por ela própria gerada.

Destarte, neste ato, a 77ª Subsecção declara incondicional apoio à OAB paulista.

 

 

 

 

 

 

Sócrates Cordeiro da Silva - presidente

Vanius Cezar Prado – vice presidente

Mário Francisco Candelária – secretário geral

Wellington Torres Matos – secretário adjunto

Elizabeth Mirosevic – tesoureira

 

 

Elisa de Fatima Comitre Rossi – pres. CAJ

Mauro Angelo Magalhães – membro CAJ

Felipe Nunes Pereira – membro CAj

Tags: