III FÓRUM DE LIBERDADE DE IMPRENSA & DEMOCRACIA


31/05/2010

A IMPRENSA Editorial, com apoio da OAB SP e outras entidades, realiza no dia 1º de junho o III Fórum Liberdade de Imprensa & Democracia, em São Paulo. O objetivo é criar um espaço plural e aberto para debater sobre a importância da liberdade de imprensa na garantia de regimes democráticos. O presidente da Ordem paulista, Luiz Flávio Borges D’Urso, participa da abertura do evento, que ocorre a partir das 9h30 às 18h.

 

O evento começa com uma conferência de abertura. Em seguida, o primeiro painel será sobre “Diálogos sobre a liberdade: múltiplas vozes, um propósito”. O segundo abordará o tema “É proibido anunciar: livre mercado, livre pensamento, jornalismo livre”. O último painel tratará “O direito à informação como fundamento da cidadania: avanços e recuos”.

"Sem liberdade de pensamento, informação e opinião, o jornalismo fica fragilizado e distancia-se de sua missão e de seu imperativo ético. A imprensa requer autonomia para apurar, investigar e difundir fatos, visando o interesse público", diz D'Urso.

 

Entre os palestrantes, haverá profissionais da imprensa que sentiram na pele a censura à liberdade de expressão. Ariel Palacios, correspondente internacional em Buenos Aires de O Estado de S. Paulo desde 1995, pretende contar sobre a pressão sofrida pela mídia argentina desde a redemocratização do país. "Nos últimos anos o governo Kirchner e seus aliados exerceram pressões econômicas e mecanismos sutis (e nem tanto) de censura sobre os meios de comunicação", revela.

 

Já o editor-executivo da Folha de São Paulo, Sérgio Dávila, único repórter brasileiro a cobrir a Guerra do Iraque direto de Bagdá, vai relatar as recentes tentativas de cerceamento da liberdade de imprensa no Brasil e sua experiência como correspondente internacional. Por sua vez, Fernão Lara Mesquita, acionista de O Estado de S. Paulo, contará a respeito da censura sofrida pelo jornal depois que liminares judiciais o proibiram de publicar notícias sobre a “Operação Faktor” da Polícia Federal, antes chamada “Boi Barrica”, que investiga Fernando Sarney, filho do senador José Sarney.

 

O fórum conta com vários outros palestrantes, como Adísia Sá, articulista do jornal O Povo e da revista IMPRENSA e comentarista da Rádio AM/OPOVO/CBN, de Fortaleza, e da TV Fortaleza. Adísia é professora emérita da Universidade Federal do Ceará e doutora em Fundamentos de Filosofia e Comunicação.

 

Outro participante é um ex-jornalista que chegou a ocupar a presidência da Bolívia: Carlos Mesa Gisbert. Foi responsável pela criação da Secretaria de Luta contra a Corrupção naquele país, onde trabalhou no processo de institucionalização do Poder Executivo. Organizou um referendo que reformou a Constituição nacional, incluindo o direito de povos indígenas de participarem de processos eleitorais. Trabalhou como jornalista entre 1979 e 2002, em rádio e imprensa escrita. Em 1998, criou o canal de TV Red PAT.

 

Cláudio Santos, diretor geral de Mercado Nacional do Grupo RBS, também participa. Ele tem 25 anos de experiência no mercado publicitário, trabalhou por 14 anos no Grupo Abril; foi Diretor de Publicidade do Grupo de revistas femininas e Diretor Geral de Publicidade da Editora Azul, hoje absorvida pela Editora Abril; foi Diretor de Comercialização da Globosat por sete anos; Diretor Comercial do SBT por dois anos; e Diretor Anunciante Corporativo do Grupo Estado por três anos.

 

Estará presente ainda o diretor-presidente do Núcleo de Informação e Coordenação (NIC.br), Demi Getschko, engenheiro eletricista doutor em Engenharia pela Poli-USP. Ele foi diretor de tecnologia da Agência Estado e participou do processo de implantação de redes no Brasil como coordenador de operações da RNP, à época na Fapesp.

 

Edney G. Narchi é outro palestrante. Ele é vice-presidente executivo do Conselho Nacional de Autoregulamentação Publicitária. Ele é formado em Direito pela USP, foi chefe de gabinete da Secretaria de Negócios Jurídicos da Prefeitura de São Paulo e diretor da Assessoria de Relações Governamentais da Federação do Comércio do Estado de São Paulo.

 

Eleno Mendonça é diretor de comunicação e relações governamentais da DPZ Propaganda. Formado em Jornalismo e em Publicidade, tem diversos cursos de especialização em jornalismo no currículo. Trabalho em jornais de bairros, rádio, assessoria de imprensa, como copidesque, repórter, chefe de reportagem, entre outros cargos.

 

Ricardo Viveiros é jornalista assessor da presidência da Fiesp. Foi repórter, editor, diretor de redação, âncora, comentarista político e econômico, articulista e correspondente em quatro guerras civis. Ele possui ainda a empresa RV & Associados – Oficina de Comunicação, com grandes clientes nas áreas de indústria, comércio, serviços, agronegócio, entidades e governos.

 

Roberto Muylaert é presidente da Associação Nacional dos Editores de Revistas e diretor presidente da RMC Editora. É jornalista, editor e escritor. Na Editora Abril, editou revistas técnicas, chefiou a equipe que lançou a revista Exame e foi publisher de Veja. Foi também editor da revista Visão.

 

As inscrições para o III Fórum Liberdade de Imprensa & Democracia são gratuitas e limitadas, e podem ser feitas pelo site portalimprensa.uol.com.br/forumliberdadedeimprensa/index.asp. Também é possível acompanhar as novidades do fórum pelo twitter.com/forum_liberdade. O evento será realizado no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso, que fica na avenida Paulista, 1.313 – Cerqueira César.