DESCONTOS EM MEDICAMENTOS GENÉRICOS FORAM PRORROGADOS ATÉ 31 DE MARÇO


21/01/2011

Com descontos que podem chegar a 83%, as farmácias da Caixa de Assistência dos Advogados de São Paulo prorrogaram a venda de medicamentos genéricos de uso contínuo com preços mais em conta até o dia 31 de março.

“A OAB SP, por meio de seu braço assistencial - a CAASP,   sempre teve preocupação com a saúde dos advogados e  o empenho para conseguir  medicamentos mais baratos  vem nesse sentido, até porque os advogados   levam uma vida estafante e precisam estar em  boa condição física para suportar a correria e o estresse do dia a dia nos cartórios”, afirmou o presidente da OAB SP, Luiz Flávio Borges D`Urso.

 As farmácias da Caixa estão oferecendo mais de 180 medicamentos distribuídos pelos laboratórios Medley, Germed, Neoquímica e Rambaxy. Os descontos são válidos para a aquisição de duas unidades do mesmo produto e o consumidor leva, de graça, uma terceira unidade. 

 “Quanto mais comprarmos, melhores condições teremos para negociar com os distribuidores e laboratórios. Se a demanda nas farmácias da Caixa aumentar, com certeza os preços baixarão ainda mais”, avalia Fábio Canton, presidente da CAASP.

 

 De acordo com a CAASP, se a  compra for de apenas uma unidade, os clientes pagarão os preços normais praticados pela CAASP, sem descontos, mas com as mesmas vantagens que a Caixa proporciona continuamente, oferecendo todos os produtos por preço de custo, não embutindo no preço final quaisquer gastos indiretos, como manutenção das instalações e com pessoal.

 

A promoção teve início em junho de 2010, com previsão de ser encerrada em 31 de outubro, mas foi estendida até 31 de dezembro devido à grande procura. Agora, após nova rodada de negociações entre a CAASP e os distribuidores, o benefício foi novamente prorrogado.

 

Nas compras unitárias, permanecem os preços normalmente praticados pela Caixa de Assistência. A promoção inclui gastroprotetores (omeprazol, ranitidina), anti-hipertensivos (atenolol, anlodipino, enalapril), antifúngicos (fluconazol), antifiséticos (dimeticona), antidiabéticos (metformina, glimepirida), anti-inflamatórios (diclofenaco, nimesulida), analgésicos e antitérmicos (paracetamol) e antilipêmicos e hipolipêmicos (sinvastatina), estes reguladores do colesterol.

 

Contemplados pela Lei 9.787/99, os medicamentos genéricos têm a mesma fórmula e eficácia dos chamados medicamentos de referência ou de marca. São, contudo, mais baratos, pois seus fabricantes não tiveram de destinar, no passado, recursos às pesquisas que resultaram a fórmula consagrada, tampouco realizam investimentos para a consolidação de uma marca. A Lei dos Genéricos autorizou os laboratórios a fabricar e a comercializar medicamentos antes exclusivos aos detentores da patente, após a expiração da chamada proteção patentária. A qualidade dos genéricos é aferida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). 

 Justiça Federal de São Paulo vai diminuir arquivos em papel

O presidente da Comissão Permanente de Avaliação e Gestão documental da Justiça Federal – Seção São Paulo, Roberto da Silva Oliveira, determinou o exame dos documentos e processos arquivados pela Justiça Federal no estado para diminuição do volume de papel arquivado. Atendendo à legislação pertinente o juiz federal quer a “organização, seleção, manutenção, destinação e acesso aos documentos, com eliminação daqueles que não tenham valor administrativo, fiscal, legal, histórico ou científico”.

O objetivo é “a contenção de elevados custos despendidos para guarda de documentos”, afirma no Ofício 02/2010 – GPAGD. De acordo com o critérios dispostos na Resolução 023, de 19 de setembro de 2008, procedida a avaliação dos processos passíveis de eliminação, serão extraídos originais da sentenças, decisões monocráticas, acórdãos e trânsito em julgado, e recolhidas às unidades responsáveis pelo arquivamento.

Os processos que serão eliminados dos arquivos da Justiça Federal de São Paulo serão publicados em editais de eliminação, no Diário Eletrônico da 3ª Região, com prazo de 45 dias, e disponibilizados no site da Justiça Federal para ampla divulgação, possibilitando que eventuais interessados em guardar os autos se habilitem. Expirado o prazo, os autos serão eliminados.