PRESIDENTE DA OAB SP LAMENTA MORTE DE RONALDO BOTELHO


16/03/2011

O presidente da OAB SP, Luiz Flávio Borges D'Urso, lamentou a morte do advogado e professor de Direito Penal, Ronaldo Antônio Botelho, na última segunda-feira(14/4), em Curitiba (PR), aos 71 anos. “Nos conhecemos quando integramos o Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária do Ministério da Justiça. Era um operador do direito dos mais preparados, tendo sólido conhecimento jurídico e grandes paixões: o magistério, a carreira no Ministério Público e a Advocacia. Foi um grande homem público. A comunidade jurídica perde um de seus melhores quadros”, afirmou D´Urso.

Botelho nasceu em Campo Grande-MS, mas fez carreira em Curitiba-PR, a partir  na década de 1960, onde cursou a Faculdade de Direito da então Universidade Católica do Paraná,  colando grau em 1965. Ingressou no Ministério Público do Paraná, tendo exercido suas funções nas Comarcas de Alto Paraná, Paranaciti, Paranavaí, Nova Esperança, Chopinzinho, Santa Izabel do Ivaí, Ribeirão do Pinhal, Francisco Berltrão, Campo Mourão, Maringá. Encerrou a carreira como Procurador de Justiça em Curitiba, onde se aposentou no ano de 1992, e ingressou na Advocacia.

Foi Presidente da Associação Paranaense do Ministério Público, Diretor Geral da Casa Civil do Governo do Paraná, na gestão Jayme Canet Júnior, Professor de Direito Penal da Faculdade de Direito da Universidade Estadual de Maringá, da Faculdade de Direito da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, da Fundação Escola Superior do Ministério Público e da Escola da Magistratura do Paraná. No ano de 1993, gestão do Governador Mário Pereira, foi nomeado para exercer a função de Secretário de Estado da Justiça e da Cidadania e, cumulativamente, a partir de 1994, a de Chefe da Casa Civil do Estado. Pertenceu ao Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária do Ministério da Justiça. Era membro da Academia Brasileira de Direito Criminal e membro honorário da Academia Paranaense de Letras Jurídicas.