SOLIDARIEDADE AO POVO JAPONÊS


17/03/2011

O presidente da OAB SP, Luiz Flávio Borges D'Urso, divulgou nesta quinta-feira (17/3) Nota Pública de solidariedade ao povo japonês diante da recente tragédia nuclear e apontando os riscos do uso da energia nuclear, mesmo para fins pacíficos.

NOTA PÚBLICA

As relações entre Japão e Brasil são de longa data e, geração após geração, as duas nações alimentaram apreço e respeito mútuos. A presença da cultura japonesa na história do nosso país é reconhecida, bem como é reconhecido o trabalho e contribuição de descendentes de imigrantes japoneses  ao Brasil.

Nesse momento de dor, a OAB SP – em nome dos 300 mil advogados do Estado - presta solidariedade ao povo japonês, que mais uma vez se vê à frente de um desafio de superação: reconstruir o país atingido de forma catastrófica.

A tragédia japonesa, além de despertar comoção e pesar, trouxe para o cenário internacional a discussão quanto aos riscos do uso de energia nuclear, mesmo para fins pacíficos.

As conseqüências de um acidente nuclear em grande escala são catastróficas, não apenas para o homem, mas todo o meio ambiente atingido pode ser vítima de degradação e levar décadas para recuperação, como o ocorrido em Chernobyl, na Ucrânia, em 1986.

Esta dúvida se amplia quando levamos em conta as expectativas da Agência Internacional de Energia Atômica, que prevê o uso de energia nuclear em 54 países até 2030,  incluindo o Brasil, quando hoje isto ocorre em 30 nações, com mais de 400 reatores.

Nos momentos mais críticos não podemos esmorecer, mas rever conceitos e encontrar novas alternativas que nos ajudem a construir um mundo mais justo e sustentável.

São Paulo, 17 de março de 2011

Luiz Flávio Borges D´Urso
Presidente da OAB SP