D´URSO EMPOSSA COMISSÃO DE ORGANIZAÇÃO DO MOVIMENTO PELA ÉTICA NA POLÍTICA


06/09/2011

O presidente da OAB SP, Luiz Flávio Borges D´Urso, deu posse aos integrantes da Comissão de Organização do Movimento Ética na Política, presidida pelo advogado Alexandre Trancho e coordenada pelo também advogado Fábio de Salles Meirelles, na noite de quinta-feira (1/9), na sede da entidade.

Para o presidente D´Urso, o movimento tem o objetivo de conscientizar a população para escolher com seriedade os candidatos a cargos na administração pública :“Temos de mostrar à sociedade que para combater a falta de ética devemos usar essa arma poderosa que temos e que se chama voto. A única arma viável nesse sistema”, explicou o presidente.

D´Urso reconhece que é difícil conceituar a ética, “então trazemos para o conceito de verdade e devemos falar para a sociedade que até consegue intuir o que a falta de ética faz, mas muitas vezes não consegue perceber  como evitar a falta de ética”. Para o presidente da OAB SP, a   tarefa do movimento  não é só combater a corrupção. “ A corrupção é algo que entendemos e nos repugna. Nós temos de combater a corrupção em todas as esferas porque é crime. Mas quando saímos do campo do crime e entramos no campo do comportamento, aí não conseguimos atingir nosso objetivo porque temos uma tolerância exacerbada não com o crime, mas com um desvio comportamental, como a falta de ética, como a mentira, o engodo”, ressaltou.

O presidente da Comissão,  o conselheiro Alexandre Trancho destacou  a tarefa árdua que tem pela frente, mas afirmou que pretende expandir o movimento: “Temos pela frente uma tarefa árdua porque num país em que vislumbramos lamas de corrupção, seja na esfera federal, estadual ou municipal. Por isso, vamos levar esse movimento a todas as subsecções do Estado”, afirmou.

Segundo ele, é preciso estar atento ao passado dos candidatos para não escolher aqueles que não são confiáveis.“É preciso mostrar para a sociedade aqueles candidatos que têm o passado sujo, que é desonesto, que não merece confiança. Precisamos colocar o nome desses candidatos na lista negra do movimento de ética”, explicou, advertindo que “Político corrupto compromete a dignidade da nação brasileira.”

O coordenador da Comissão, Fábio Salles Meirelles reafirmou a responsabilidade social da entidade e garantiu que “estaremos presentes sempre na defesa dos princípios que fundamentam o direito constituído baseado na Constituição Federal. Essa comissão não pode apenas exigir ética na política, mas exigir a ética no dia a dia, um com o outro. Isso é cidadania.”

O presidente da Comissão de Estudos Eleitorais e Valorização do Voto da OAB SP, Silvio Salata, afirmou estar satisfeito com a nova Comissão e apresentou uma proposta;“Nós estamos felizes porque nós aumentaremos a nossas trincheiras combatendo a corrupção eleitoral. Tenho certeza que essas duas comissões aliadas vão trazer um bom resultado para o exercício da vigilância contra a corrupção. Precisamos ampliar o controle no processo político e precisamos também instituir no Brasil o poder desconstituinte do mandato eletivo por meio do voto popular. Temos assistido o mau político conseguindo a sua absolvição. Devemos trabalhar em conjunto porque ambas tem a mesma finalidade, que é buscar o aperfeiçoamento jurídico-constitucional na defesa da ética na política”, finalizou.