OAB SP INTEGRA MOVIMENTO EM DEFESA DO SUS


24/10/2011

A OAB SP participa no dia 25 de outubro do lançamento oficial do Movimento Saúde e Cidadania em Defesa do SUS, na sede da Associação Paulista de Medicina (APM). A ação integra o Movimento Nacional de Protesto Contra as Más Condições de Assistência e a Baixa Remuneração dos Profissionais, iniciado pela Comissão Pró-SUS, formada por Associação Médica Brasileira (AMB), Conselho Federal de Medicina e Federação Nacional dos Médicos.

O movimento reivindica mais recursos para a saúde pública, valorização dos profissionais da área, apoio aos hospitais filantrópicos, reajuste da tabela do SUS e políticas para garantir atendimento às populações de áreas menos favorecidas.

"O Sistema Único de Saúde é uma grande conquista e um patrimônio brasileiro, que serve de instrumento de justiça social e dá exemplo a outras nações. No entanto, de nada adianta ter no papel um sistema que se pretende universal mas que não garante bom atendimento a todos", disse o presidente da OAB SP, Luiz Flávio Borges D'Urso.

Manifesto divulgado pelo movimento diz que houve avanços nos mais de 20 anos de vida do SUS, mas que ainda há desafios para cumprir seus princípios de equidade, integralidade e universalidade. O texto critica ainda a expansão "nem sempre com qualidade" dos planos de saúde e o financiamento "insuficiente" do SUS, e afirma que os recursos públicos na saúde precisam ser geridos com transparência.

De acordo com o documento, é preciso investir na saúde no mínimo 10% do PIB (Produto Interno Bruto), sendo 70% de investimento público - atualmente, são aplicados 8% do PIB, mas 4,5% relativos ao sistema privado e apenas 3,5% em saúde pública, afirma o texto.