FORO DE CAPELA DO SOCORRO DEVE SER DIGITAL


29/02/2012

Transformar o Foro de Capela do Socorro em Digital para agilizar sua instalação foi a proposta que a Diretoria da Subsecção de Santo Amaro da OAB SP, integrada por Claudio Schefer Jimenez (presidente), Alexandre Fanti Correia (tesoureiro); Júlio César da Costa Caires Filho (secretário-Adjunto), juntamente com o conselheiro seccional Marcos Antonio David; Carlos Alberto Maldonado Villalobos, coordenador da Comissão de Assuntos do Judiciário e Ronaldo Farias, coordenador da ESA – ouviu do juiz da Assessoria Patrimonial do TJ-SP, João Baptista Galhardo Júnior, que assegurou que a implantação, tanto de Capela quanto do Fórum de MBoi Mirim são prioridades das prioridades para o novo presidente do TJ-SP, Ivan Sartori. " " A criação do foro de Capela do Socorro com 13 Varas e de M´Boi Mirim com 9 Varas é uma necessídade premente para o jurisdicionado da Zona Sul, uma vez que o Foro de Santo Amaro está saturado", reforça o presidente da OAB SP, Luiz Flávio Borges D´Urso.

 

Para o vice-presidente da OAB SP e presidente da Comissão de Assuntos do Poder Judiciário, Marcos da Costa, que agendou a audiência entre a Subsecção de Santo Amaro e o Tribunal de Justiça, a alternativa do Foro Digital pode ser satisfatória porque a situação de Santo Amaro é caótica, com 57% do acervo de processos em tramitação na capital.

 

O foro digital, segundo João Batista, exigiria menor estrutura, com número mais reduzido de salas para cartórios e arquivos, infraestrutura elétrica e rede lógica, prmitindo  instalar com mais rapidez de 10 a 13 Varas. “Acredito que a população de Capela em torno de 1 milhão de pessoas possa assimilar melhor um foro digital do que de MBoi Mirim,”, disse o presidente Schefer.

 

O presidente da Subsecção de Santo Amaro ,Claudio Schefer, insistiu, ainda, sobre a necessidade de apressar também  a instalação de M Boi Mirim, lembrando que quando o projeto foi encaminhado, há 3 anos, a população era de 2,8 milhões e hoje é de 4 milhões, sobrecarregando o foro de Santo Amaro, já saturado.

 

A diretoria da Ordem explicou, ainda, ao juiz assessor que vem mostrando inúmeros imóveis ao Tribunal com essa finalidade, por entender que a locação é um caminho mais rápido do que a construção, mas que a Ordem está disposta a colaborar em qualquer um dos casos. Também há uma opção de ocupar um imóvel público. “Começamos essa caminhada para desafogar o foro de Santo Amaro, fizemos um trabalho de aprovação na Assembleia, todos os setores envolvidos encamparam a ideia e agora temos de instalar”, comentou Schefer.

 

O juiz assessor pontou que aquele esse debate está sendo feito no momento certo,  início da gestão do novo presidente do Tribunal , para quem o foro da Zona Sul é prioridade para ser resolvida em aproximadamente 6 meses.