Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2012 / 05 / 21 / OAB SP SE MOBILIZA CONTRA REDUÇÃO DE ESPAÇO DA SALA DOS ADVOGADOS NO FÓRUM TRABALHISTA

Notícias

OAB SP SE MOBILIZA CONTRA REDUÇÃO DE ESPAÇO DA SALA DOS ADVOGADOS NO FÓRUM TRABALHISTA


21/05/2012

OAB SP está se manifestou contrária à intenção do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região de reduzir o tamanho da Sala dos Advogados, mantida pela Ordem e instalada no 10º andar do fórum Ruy Barbosa, onde funciona a primeira instância da Justiça Trabalhista. Os advogados trabalhistas estão colhendo assinaturas contra a medida.

 

“Não podemos deixar que o TRT reduza o espaço destinado aos advogados, pois é lá que os colegas encontram suporte para trabalhar, com computadores, copiadoras etc. A Sala dos Advogados serve, diariamente, a mais de 2 mil profissionais que militam na área trabalhista e que não podem ficar sem esse espaço”, afirmou o presidente da OAB SP, Luiz Flávio Borges D´Urso.

 

Para o presidente da Comissão de Direito Trabalhista, Eli Alves da Silva, não existe nenhuma justificativa razoável para que o Tribunal diminua o espaço destinado aos advogados trabalhistas. “Isso só acarretará problemas para os advogados e para a população”, explicou.

 

 

O vice-presidente e presidente da Comissão de Assuntos do Poder Judiciário da OAB SP, Marcos da Costa, lembrou que a Sala do Advogado é um apoio fundamental para que o advogado trabalhista, que fica sobre a pressão das continuadas audiências, tenha onde trabalhar. “Os problemas decorrentes da falta da infraestrutura do Judiciário não podem se tornar um ônus para a Advocacia Trabalhista, temos de buscar outra solução”, disse.

 

Para o vice-presidente da Comissão de Direitos e Prerrogativas da OAB SP, Livio Enescu, a atitude da presidência do Tribunal é incompreensível. “A Sala é uma necessidade, até porque lá funciona também o departamento de prerrogativas da Seccional para dar amparo aos colegas que têm seus direitos violados”, ressalta.

 

A OAB SP espera que a decisão do TRT-2 seja revista e que o Tribunal reconheça a importância da sala do advogado como apoio à prestação jurisdicional da advocacia trabalhista.