JB OLIVEIRA LANÇA O LIVRO "BOAS DICAS PARA BOAS FALAS"


22/05/2012

O advogado, jornalista, professor e consultor João Batista Oliveira, o “JB Oliveira”, lançou a segunda edição de seu livro “Boas Dicas para Boas Falas” (Lion’s Editora), um guia prático para os interessados em se tornar bons oradores ou simplesmente se comunicar melhor. JB também é conselheiro da OAB SP e presidente da Comissão de Assuntos Corporativos.

 

O autor é palestrante de cursos de oratória e já publicou outras obras sobre o tema, como “Falar Bem é Bem Fácil” e “Como Promover Eventos”.

 

Para JB, qualquer pessoa pode se capacitar a falar bem, superando a inibição, os ‘brancos’ e a prolixidade. Para isso, contamos com a ajuda de especialistas com o professor JB Oliveira, que nos dá preciosas dicas de comunicação em suas obras e palestras.

Divida em capítulos, a obra apresenta 14 dicas para ser um bom falante, em meio a diversos exemplos práticos. O objetivo do novo livro é ajudar o leitor a superar dificuldades na fala como as citadas por D’Urso.

 

As dicas passam pela boa dicção, articulação das palavras e projeção da fala, respiração correta, para manter o fôlego, e uma preparação prévia sobre o tema, para que se tenha confiança ao discursar para uma plateia.

 

O discurso, diz JB, deve ser coerente, com um início que prenda a atenção, a apresentação do conteúdo em si no meio, e uma finalização que não repita o que já foi dito, mas que seja marcante.

 

Segundo o autor, o contato visual com todo o público também é imprescindível, para prender sua atenção e perceber reações. Mas o orador precisa saber ser criticado e manter a cortesia se precisar responder a essas críticas, diz JB. Igualmente fundamental é saber adaptar a forma da fala para o público alvo.

 

Outros dois pontos importantes são falar com uma gramática correta e ser conciso, descartando informações desnecessárias ao objetivo do discurso. A criatividade e recursos como metáforas e histórias devem ser usadas para diversificar e “colorir” o discurso, tornando-o mais interessante e menos árido, segundo JB.

 

O bom orador deve tentar ser eloqüente, ou seja, falar sem faltar palavras e expressões, e com boa retórica, selecionando bem as palavras “para atingir ouvidos”, preocupando-se também em usar bem o corpo – com roupas, posturas e gestos apropriados.